17 desaparecidos, 121 feridos e um morto em um incêndio na instalação de petróleo cubana

HAVANA (Associated Press) – Um incêndio na cidade cubana de Matanzas foi desencadeado por um raio, com quatro explosões e chamas deixando 121 feridos e 17 bombeiros desaparecidos. Autoridades cubanas disseram que um corpo não identificado foi encontrado na noite de sábado.

Bombeiros e outros especialistas ainda estão tentando apagar o incêndio na base do Superpetroleiro Matanzas, onde o fogo começou durante uma tempestade na noite de sexta-feira, informou o Departamento de Energia e Minas. As autoridades disseram que cerca de 800 pessoas foram evacuadas do bairro de Dubruk mais próximo do incêndio.

O governo disse que procurou ajuda de especialistas internacionais em “países amigos” com experiência no setor de petróleo.

O vice-chanceler Carlos Fernandez de Cosio disse que o governo dos EUA ofereceu assistência técnica para apagar o fogo. E disse em sua conta no Twitter que “a proposta está nas mãos de especialistas para a devida coordenação”.

Minutos depois, o presidente Miguel Díaz-Canel agradeceu ao México, Venezuela, Rússia, Nicarágua, Argentina e Chile por suas ofertas de assistência. Um voo de apoio chegou do México na noite de sábado.

A agência oficial de notícias cubana disse que um raio atingiu um tanque, provocando um incêndio, que mais tarde se espalhou para um segundo tanque. Enquanto helicópteros militares sobrevoavam para jogar água sobre as chamas, uma espessa nuvem de fumaça preta subiu da instalação e se espalhou para oeste por mais de 100 quilômetros em direção a Havana.

Roberto de la Torre, chefe de operações de incêndio de Matanzas, disse que os bombeiros estavam pulverizando água em tanques intactos em um esforço para mantê-los frescos na esperança de impedir a propagação do incêndio.

READ  China combate surto de COVID-19 nos centros de turismo do Tibete e Hainan | Tibete

O Ministério da Saúde cubano informou que 121 pessoas foram infectadas, cinco das quais estão em estado crítico. A Presidência da República disse que os dezassete desaparecidos eram “bombeiros que estavam na zona mais próxima a tentar impedir a propagação”.

Mais tarde no sábado, o Ministério da Saúde disse em comunicado que um corpo havia sido encontrado e que as autoridades estavam tentando identificá-lo.

O acidente ocorre em um momento em que Cuba sofre com a falta de combustível. Não houve informações imediatas sobre quanto óleo foi queimado ou estava em risco na instalação de armazenamento, que inclui oito tanques gigantes contendo óleo usado para abastecer usinas de energia.

“Eu estava na academia quando senti a primeira explosão. A cidade tem um forte cheiro de enxofre”, disse Adele Gonzalez, moradora, à Associated Press por telefone.

Algumas pessoas, disse ele, também decidiram deixar a região de Versalhes, que fica um pouco mais longe da fazenda de tanques do que Dubruc.

Várias ambulâncias, policiais e carros de bombeiros foram vistos nas ruas de Matanzas, uma cidade de cerca de 140.000 habitantes localizada no Golfo de Matanzas.

O meteorologista local Eller Bella mostrou imagens de satélite da área com uma espessa nuvem de fumaça preta movendo-se do ponto de incêndio para o oeste e leste para Havana.

“O eixo pode ter até 150 quilômetros de extensão”, escreveu Bella em sua conta no Twitter.

___

Andrea Rodriguez no Twitter: www.twitter.com/ARodriguezAP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.