Tragédia em Pedrógão Grande: O Que Se Sabe Até ao Momento

Publicidade
Publicidade

Um novo balanço do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande dá conta de 62 mortos. O número de feridos mantém-se nos 54, de acordo com o balanço feito pelas 13:00.

  • Segundo a página na Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o fogo deflagrou em Escalos Fundeiros às 13:43 de sábado e, pelas 13:30 de hoje, estavam no local 692 operacionais, apoiados por 215 viaturas e seis meios aéreos.
  • O fogo alastrou-se aos concelhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, também no distrito de Leiria.
  • Altas temperaturas, trovoadas secas e extensão das frentes de fogo estão a potenciar o incêndio que deflagrou no concelho de Pedrógão Grande, disse o diretor do Departamento de Meteorologia e Geofísica do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.
    Um novo balanço do incêndio dá conta de 62 mortos, disse hoje o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.
  • Todas as vítimas mortais são civis, segundo o secretário de Estado da Administração Interna.
  • Há 54 feridos. Entre eles há oito bombeiros, quatro dos quais em estado grave.
  • Seis feridos do incêndio de Pedrógão Grande dos que se encontram internados no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) estão em estado grave, disse o presidente deste centro, Fernando Regateiro. Desses seis feridos graves, cinco estão nos cuidados intensivos com ventilação.
  • Governo decreta três dias de luto nacional.
  • O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) disponibilizou, a todas embaixadas e consulados em Portugal, um ponto de contacto telefónico específico para questões relacionadas com o incêndio em Pedrógão Grande, disse o ministério num comunicado. De acordo com o MNE, “através deste ponto de contacto, serão comunicadas todas as informações disponíveis sobre as situações relativas ao incêndio de Pedrógão Grande que tenham envolvido cidadãos nacionais de outros países, à medida que essas informações forem sendo obtidas”.
  • A rede SIRESP (operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança) foi restabelecida, depois de alguns constrangimentos, e a operadora de telecomunicações MEO instalou já uma rede de suporte para comunicações móveis.
  • EDP Distribuição informou hoje que está a deslocar geradores para os locais afetados pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, Leiria, estando em contacto com os autarcas da zona e assumindo dificuldades no terreno.
  • Em Pedrógão Grande encontram-se já elementos da Polícia Judiciária e seis técnicos do Instituto de Medicina Legal.
  • Evolução do incêndio: mantém-se inalterado, com quatro frentes ativas, duas das quais de “extrema violência”.
  • Foi ativado o plano de emergência distrital.
  • Foi montado um hospital de campanha, em Avelar, e a casa mortuária de Pedrógão Grande foi aberta para receber os corpos das vítimas. A vereadora da Ação Social da Câmara de Figueiró dos Vinhos, disse à Lusa que vários técnicos municipais estão hoje no terreno a acompanhar as famílias retiradas das casas. “Temos meios do próprio concelho e do serviço distrital de segurança social”, com apoio de “médicos e escuteiros”.
  • O centro de saúde de Pedrógão Grande foi hoje transformado num centro hospitalar para tratar os feridos e as vítimas do incêndio que deflagrou no sábado neste concelho do distrito de Leiria.
  • Polícia Judiciária afasta origem criminosa de incêndio. O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ) afirmou hoje à Lusa que o incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande teve origem numa trovoada seca, afastando qualquer indício de origem criminosa.
  • O comissário europeu para a Ajuda Humanitária, Christos Stylianides, anunciou hoje que a União Europeia (UE) está pronta ajudar Portugal, tendo já sido enviados aviões de combate a incêndios pelo Mecanismo de Proteção Civil europeu.
  • A FPF avançou que o próprio organismo, os treinadores, os jogadores e todo o staff da seleção nacional que estão em Kazan, na Rússia, decidiram juntar uma verba para entregar ao município de Pedrógão Grande, com o objetivo de auxiliar as famílias das vitimas do incêndio. Para além disso, a Federação Portuguesa de Futebol estipula um minuto de silêncio pelas vítimas.
  • A agenda do Presidente da República está suspensa até terça-feira. Marcelo Rebelo de Sousa tinha agendado para hoje a entrega do Prémio D. Diniz, da Fundação da Casa Mateus, ao escritor Mário Cláudio.
  • Fogo em Pedrógão Grande é dos mais mortíferos nas últimas décadas em Portugal. Especialista diz que incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande é dos mais graves do mundo.
  • Saiba como ajudar os bombeiros e vítimas dos incêndios.

Commentários

Commentários