Góis: Local Onde Bombeiros Descansaram Ficou Coberto de Lama

Publicidade
Publicidade

Depois do fogo, o concelho de Góis foi afetado pelas enxurradas provocadas pelo mau tempo desta quinta-feira. A praia fluvial de Alvares, cujo relvado foi local de descanso para os bombeiros, ficou coberta de lama.

Três semanas depois de os distritos de Coimbra e Leiria conhecerem um dos seus piores incêndios de sempre, os fogos deram lugar a inundações e enxurradas, como aconteceu em Góis ou Castanheira de Pera.

Em Alvares, Góis, a autarquia até teve de rebentar um dique para evitar danos mais graves, depois de uma ribeira ter inundado duas casas. Durante a tarde, a forte chuva que caiu sobre a Serra da Lousã resultou numa enxurrada na ribeira do Sinhel, que galgou as margens na praia fluvial de Álvares e inundou uma casa habitada e uma garagem.

Água, lama e pedras. Tudo a escoar pelas encostas que não conseguem reter qualquer água, depois de ter ardido tudo no meio do mês de junho. A cheia atingiu ainda duas eletrobombas do sistema de abastecimento público. Cerca de 100 pessoas ficaram sem água, nesta freguesia.

O relvado da Praia Fluvial de Alvares, que ficou conhecido pela fotografia viral que mostrava bombeiros a descansar, ficou totalmente coberto de lama depois do incêndio que deflagrou em Góis, em junho, e da chuva forte que se fez sentir ontem.

Fonte: Rádio Boa Nova

Commentários

Commentários