Ordenados em Atraso Põem Socorro em Causa

Publicidade
Publicidade

O Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais reuniu-se hoje em plenário com os Bombeiros Profissionais da Associação de Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos devido à falta de pagamento dos ordenados deste mês.

Ao contrário do que foi veiculado pela direcção da instituição na sua página de facebook, até à hora em que terminou o plenário, pelas 17h00 de hoje, ainda não tinham sido pagos os vencimentos, nem o subsídio de alimentação nem o subsídio de férias. A juntar a isto, o pagamento tardio do trabalho das ECIN´s, feito apenas a dia 6 de Julho, quando alegadamente, a transferência da ANPC para a AHBV já tinha ocorrido a dia 3 de Julho.

A falta de pagamento dos vencimentos e subsídios de férias é uma situação intolerável, uma vez que a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, ao ter conhecimento deste problema, transferiu de imediato verbas para a Associação Humanitária para proceder ao pagamento dos bombeiros, o que até agora não aconteceu.

A gravidade desta situação verifica-se não apenas ao nível da vida pessoal destes bombeiros- que não conseguem pagar as suas despesas, inclusivamente de alimentação-, mas também ao nível profissional: um dos elementos foi obrigado a faltar ao seu turno por não ter dinheiro para abastecer a sua viatura para ir trabalhar. Um problema que afecta o socorro e põe em causa a segurança da população.

A operacionalidade dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos está também a ser posta em causa pelo facto das escalas estarem a ser feitas pela direcção e não pelo comando. O SNBP vai pedir a intervenção da Autoridade Nacional de Protecção Civil para a resolução deste problema, uma vez que, também aqui, o socorro está a ser posto em causa.

Exemplo disso mesmo foi o facto dos dois mais graduados do corpo de bombeiros, sem carta de condução, terem sido escalados para a guarnição da mesma ambulância; outro exemplo, é o facto da ambulância INEM à noite não ter guarnição, uma vez que, à revelia do comando, foram autorizadas as férias dos seus elementos, em plena fase Charlie.

No plenário de hoje, os bombeiros aprovaram uma ata onde exigem o pagamento imediato dos seus ordenados e solicitam uma reunião urgente com o presidente de câmara para apresentarem os problemas que afectam a corporação. Os bombeiros pretendem ainda apresentar uma queixa na Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) e pretendem a realização de uma Assembleia Geral para a demissão da actual direcção desta corporação de bombeiros.

De salientar ainda que, em todo este processo, a direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos tem recusado falar com os bombeiros.

Os Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos têm estado em várias frentes em incêndios quer a nível municipal, quer a nível distrital. Estiveram também eles em Pedrógão Grande, no combate ao incêndio.

Numa altura em que o país se uniu em solidariedade para com os bombeiros, este caso só vem mostrar a fragilidade a que estes estão sujeitos.

 

Commentários

Commentários