Portimão: Novo VFCI ao Serviço da População

Publicidade
Publicidade

O Corpo de Bombeiros de Portimão levantou no passado dia 2 de Agosto nas instalações da empresa “Luis Figueiredo, Lda”, em Cacia, o novo Veículo Florestal de Combate a Incêndios, que a partir de amanha estará já ao serviço da comunidade e que levou cerca de 1 mês a produzir.

Na sequência do infortúnio que levou à perda total de um Veículo de Combate durante a resposta a uma ocorrência no passado mês de junho, numa área de elevado perigo de incêndio florestal na freguesia de Marmelete, concelho de Monchique, muito nos apraz registar a recuperação desta capacidade operacional em tempo recorde.

Apesar dos danos significativos registados naquele meio técnico, destaca-se, como aspeto mais positivo e importante, a ausência de quaisquer danos pessoais na equipa de cinco Bombeiros que saíram ilesos de uma situação extrema e complexa.

Recorde-se que, desde o primeiro momento, e em menos de 24 horas após o acidente, congregaram-se esforços e colaboraram com esta Associação Humanitária de Bombeiros, as Câmaras Municipais de Monchique e Portimão e a Autoridade Nacional de Proteção Civil, num trabalho solidário que concretizou o objetivo de repor este imprescindível meio em cerca de 1 mês.

Neste âmbito, e considerando que o valor final ascendeu aos 160.070€, em que 92.000€ serão suportados pela ANPC ao abrigo da Diretiva Financeira, 30.000€ foram já comparticipados pelo Município de Monchique, 30.750€ foram suportados pela Câmara Municipal de Portimão, e o restante por verbas próprias da AHBVP, o que viabilizou esta importante restituição.

Os Bombeiros de Portimão participam ativamente no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) da Região do Algarve, mantendo durante a fase de perigo mais severa (Charlie) três Equipas de Intervenção (EI), uma das quais pré-posicionada no Destacamento Sazonal da Senhora do Verde (Mexilhoeira Grande), ao que acresce, em prontidão, uma Equipa de Reconhecimento e Avaliação da Situação. Integram ainda, regularmente, os meios de reforço no âmbito da cooperação intradistrital e interdistrital, como foi o caso da movimentação da Equipa de Posto de Comando Regional e dos Grupos de Reforço para os grandes incêndios na zona centro do País, o que representou períodos de empenhamento com mais de 40 bombeiros dedicados em exclusivo aos incêndios rurais.

Ainda assim, manteve sempre a capacidade de resposta ao incremento da procura operacional nesta época estival nas demais vertentes de atuação do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro e do Sistema Integrado de Emergência Médica contribuindo para a manutenção de um destino turístico seguro.

 

Commentários

Commentários