Governo: GIPS da GNR Passa Quase para o Dobro

Publicidade
Publicidade

O GIPS da GNR vai passar dos atuais 600 homens para 1100, uma medida anunciada pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e que se enquadra no reforço das estruturas profissionais envolvidas no combate aos incêndios. O reforço terá lugar já no próximo ano.

Eduardo Cabrita prestou esta informação no âmbito da audição no Parlamento sobre o orçamento para a Administração Interna, onde já era previsível o incremento dos meios envolvidos nos incêndios florestais. A falta de elementos profissionais nos fogos era, aliás, das principais críticas que surgiram no relatório da Comissão Técnica Independente.

Curiosamente, o GIPS (Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro) foi criado pelo actual presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil, general Mourato Nunes, na altura em que era comandante da GNR. O reforço do GIPS, anunciado por Eduardo Cabrita, parece estar associado não apenas à necessidade de aumentar a capacidade nacional de resposta imediata, mas também de melhorar o período de prontidão permanente.

Uma vez que os elementos do GIPS são profissionais e militares têm disponibilidade permanente, o que permite ultrapassar uma das principais limitações na estrutura nacional, condicionada pela divisão de meios pelas fases Alfa, Bravo, Charlie e Delta.

Fonte: https://www.jn.pt/nacional/interior/gips-da-gnr-passa-quase-para-o-dobro-8900699.html

Commentários

Commentários