O Túnel do Marão Vai Ter Uma Equipa de Bombeiros em Permanência

Publicidade

O Túnel do Marão vai contar a partir da próxima semana com uma equipa de bombeiros em permanência que vai ser responsável pela prevenção, intervenção e socorro , a garantia foi dada pelo Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme de Oliveira Martins, que avançou ainda que vai ficar a funcionar uma sala de emergência, havendo ainda planos de emergência e prevenção renovados.

Garantia dada depois de um protocolo entre o Governo, a Infraestruturas de Portugal, a Autoridade Nacional de Proteção Civil e as duas corporações de bombeiros de Amarante e a Cruz Branca de Vila Real.

“Temos um Centro de Comando de Emergência do Túnel do Marão, assinamos um protocolo com a Proteção Civil e com as Corporações de Bombeiros e vamos ter, em permanência, as Corporações de Bombeiros, quer de Vila Real, quer de Amarante, no Centro de Comando do Túnel do Marão para acorrer às situações de emergência. Há um plano de emergência que foi elaborado aquando da abertura do túnel em 2016, na sequência dos incêndios e o plano foi revisto. Essa revisão contempla um Centro de Emergência com as duas Corporações de Bombeiros 24 horas, 365 dias por ano.

Com a assinatura do protocolo serão os Bombeiros que entrarão em formação e já no decorrer da próxima semana teremos a equipa aqui situada.”

O governante garante que o protocolo agora estabelecido garante a articulação plena das várias entidades.

“O protocolo garante essa plena articulação entre a IP, que é a entidade gestora deste centro, juntamente com as entidades externas. O Plano de Emergência é de conhecimento público, de cumprimento obrigatório. Nós por determinação, em 8 de fevereiro, com o Secretário de Estado da Proteção Civil assinámos um despacho no qual determinámos a revisão do Plano de Emergência, de forma a contemplar um funcionamento de um Centro de Comando à entrada do Túnel do Marão.
A partir de agora teremos estas salas, são duas. Uma que acompanha a monitorização do túnel, um centro de emergência, esta sala vai acolher não só a IP, como também as Corporações de Bombeiros que garantem os turnos.”

Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real mostrou o seu agrado à forma como o Governo tratou deste assunto. O autarca agradeceu pelo facto dos ministérios das infraestruturas e da proteção civil terem “obrigado a Infraestruturas de Portugal a corrigir o erro” ao desativar a sala de vigilância e colocando-a em Almada.

“Errar é humano, reconhecer o erro é uma questão de caráter. Julgo que o Governo, e muito bem, reconheceu que era necessário encontrar soluções de segurança para o Túnel do Marão e obrigou, bem, as Infraestruturas de Portugal a reativarem este Posto de Comando e este Posto de Controle. Em boa hora o fez, quero agradecer ao Secretário de Estado da Proteção Civil e também ao Secretário de Estado das Infraestruturas, o facto de terem obrigado as Infraestruturas de Portugal a corrigir o erro que cometeram quando desativaram este Posto de Comando. A solução encontrada é uma boa solução, melhor do que aquela que estava inicialmente prevista. Prevê que estejam aqui 24 horas, 365 dias, Bombeiros que rapidamente conseguirão chegar ao local onde haja um acidente e socorrer as pessoas que necessitem de socorro. Não mais haverá uma demora de 36 minutos como aquele que ocorreu aquando do incêndio com um autocarro no Túnel do Marão.”

Agora a Infraestruturas de Portugal vai adquirir uma viatura específica para atuar num túnel. Rui Santos considerou um “bom dia” para os utilizadores do Túnel do Marão, referindo que os números do plano de negócio do Túnel do Marão já foram superados, por esse motivo considera que a IP não pode ver esta estrutura como “uma caixa registadora”.

“É um bom dia para todos aqueles que passam pelo Túnel do Marão, que usam esta Infrestrutura. Lembro que esta estrutura já rendeu um volume de negócio para as Infraestruturas de Portugal de quase 16 milhões de euros. Foram mais de oito milhões os veículos que aqui passaram. Lembro também que o número de veículos ultrapassou em muito aquilo que estava inicialmente previsto no Plano de Negócio do Túnel do Marão. Os números de hoje só estavam previstos serem alcançados em 2023 e portanto, se as Infraestruturas de Portugal quiserem olhar para os utentes deste túnel, para o Interior do País, cumprir aquilo que é o desígnio do Governo a favor da descentralização e ada coesão territorial, não podem olhar para o Túnel do Marão como uma caixa registadora.”

Durante o mês de maio vai ser efetuado um simulacro de incêndio no túnel do Marão.

O Túnel do Marão já foi atravessado por oito milhões de veículos desde que entrou em funcionamento a 8 maio de 2016, dando uma média de 11 mil viaturas por dia, sendo que 10% são pesados.

Fonte: ondalivrefm

Commentários

Commentários