Bombeiros Sapadores Ajudaram Afonso a Nascer

Publicidade

Quando os Bombeiros sapadores de Coimbra receberam a chamada para a situação de parto iminente, estavam longe de imaginar que nas vésperas de Natal iam ajudar a trazer o Afonso ao mundo. Passavam apenas 13 minutos das 18h00 quando os bombeiros Luís Antunes e Renato Ferreira saíram do quartel em direcção a uma casa na Rua Cidade de Halle, no Monte Formoso, para auxiliar uma senhora que estava em trabalho de parto e já com o saco das águas rebentado. Nunca pensaram que fossem participar no nascimento de um menino e viver um momento recheado de emoção. A mãe esperava o segundo filho mas, certamente, não esperava que viesse ao mundo tão depressa, e em casa.

“Quando recebemos a chamada foi dada a indicação que o saco das águas já tinha rebentado e que era uma situação de parto iminente”, contou Luís Antunes ao Diário de Coimbra. Quando chegaram ao local, praticamente em simultâneo com a viatura de emergência médica do INEM, depararam-se com uma criança a nascer e que em pouco tempo dava o primeiro choro e “mostrava-se” ao mundo. Foi na sala da habitação que tudo aconteceu, de forma muito rápida, e diga-se, com alguma emoção por parte de todos os intervenientes. Afinal, tratava-se de trazer ao mundo mais um bebé, o que traz sempre grande alegria. “O bebé já estava com a coroa cefálica cá fora, deu um choro e houve a expulsão”, recordou Luís Antunes, que destacou que as duas equipas – bombeiros e médico e enfermeiros – auxiliaram neste nascimento.

Como se percebe foi tudo muito rápido, assim como célere foi o encaminhamento de mãe e filho para a Maternidade Bissaya Barreto – todos bem de saúde, na ambulância do INEM dos Sapadores de Coimbra. Na conversa com o nosso jornal, e ainda com tudo muito presente na memória, Luís Antunes afirmou: “o Afonso é um bebé grande, muito bonito e que tinha os olhos muito abertos quando nasceu”.

Luís Antunes já tinha feito um parto em 2000, mas Renato Ferreira estreou-se neste “mundo”. Contudo, o facto de não ter sido uma estreia não tirou emoção. “É um momento diferente, que vamos recordar para sempre. Ficámos todos super felizes e no final não escondemos a alegria. O nome do Afonso nunca vai ser esquecido”, acrescentou. Até porque, quando vão para estas situações não costumam ser tão rápidas e, como tal, encaminham as grávidas para a unidade de saúde e não assistem ao nascimento dos bebés.

Ontem, foi sem dúvida alguma um final de tarde bem diferente. Os Bombeiros Sapadores de Coimbra que tiveram a felicidade de participar neste momento não o vão esquecer. Aliás, para Luís Antunes foi mesmo “uma prenda de Natal antecipada para todos”.

Fonte texto: Rute Melo|diariodecoimbra Fonte fotografia: Companhia de Bombeiros Sapadores de Coimbra

Commentários

Commentários