Opinião: Bombeiros das Ilhas 10 – Bombeiros de Portugal Continental 0

Imagem com origem em: https://www.noticiasaominuto.com
Publicidade

Que estranho título este que escolhi para esta crónica. Parece que andamos “à lambada” num ringue ver quem vence, que eventualmente somos de dois países distintos e estamos debaixo da alçada de diferentes ministérios das finanças: só que não. Claramente que não.

Fruto dos meus já mais de dez anos ligado a este projeto tive já por várias vezes oportunidade de visitar as ilhas, quer a Madeira quer os Açores para acompanhar inloco a forma de estar e de ser das corporações locais.

Relembro-me perfeitamente que ainda em Portugal continental se discutia o “sexo dos anjos” sobre o DAE já na Madeira era uma realidade há vários anos. Açores, com telemedicina, permitindo que o médico regulador que está no CROS tenha acesso aos dados vitais da vítima transportada, é já uma realidade há vários anos implementada e em Portugal Continental nem se fala do assunto.

Nesse aspeto há muito que andamos a perder neste “jogo” da evolução. Hoje, ao ler os tabloides cá deste país à beira do mar plantado, reparo que na Madeira o Governo Regional vai dar aumentos na ordem dos 40% nos subsídios dos Bombeiros.

A notícia “Associações de bombeiros com verdadeiros aumentos” é do jornal Dnoticias e revela que atualmente o governo regional da Madeira vai transferir 2,58 milhões de euros, o que, sem saber como é dividido, usando pura matemática dá 322,5 mil euros por cada uma das 8 corporações. Isto sem contar com os eventuais apoios diretos dos municípios.

Em Portugal, do orçamento de estado para 2019, há uma verba de 27 011 350 euros, 27 milhões, números redondos. Segundo a Liga de Bombeiros Portugueses, existem 412 corporações de bombeiros voluntários no Continente, 17 dos Açores e 6 na Madeira. Sim.. na revista visão segundo dados da LBP dizem 6, no dnoticias dizem 8, no site da Serviço Regional de Proteção Civil, IP – RAM eu conto 7 voluntários e 3 municipais, confesso-me um pouco baralhado.. as vezes acho que ninguém sabe ao certo, até por no site da ANEPC não existe contraditório.

No entanto agarrando nas 412 corporações, numa conta rápida aos 27 milhões em média (apesar do dinheiro ser dividido por formula de cálculo que tem em conta diversos fatores) o estado entrega em média a cada corporação de Bombeiros Voluntários 65 533 euros por ano. Estamos a falar de uma diferença no financiamento em média de 257 mil euros a menos que os madeirenses.

Leva-me a questionar: Estamos mesmo no mesmo país? É o mesmo ministério das finanças?

E depois vem o outro dizer que somos a espinhal dorsal do sistema de proteção civil: estamos é corcundas!

Ricardo Correia – Diretor do Portal BPS

Commentários

Commentários