a Rússia ataca o leste e o sul da Ucrânia; Civis evacuados da fábrica de Mariupol

  • Moscou intensifica sua ofensiva no sul e leste de Donbass
  • 20 civis evacuados da fábrica de aço Mariupol
  • Aeroportos de Odessa, Luhansk e Donetsk atingidos por mísseis
  • Autoridades oferecem pontos de vista conflitantes sobre negociações de paz

DOPRILIA, Ucrânia/Kyiv (Reuters) – A Rússia realizou ataques com mísseis no sul e no leste da Ucrânia neste sábado e algumas mulheres e crianças foram retiradas de uma usina siderúrgica na cidade sitiada de Mariupol depois de se abrigarem lá, disseram autoridades ucranianas. mais de uma semana.

Moscou voltou seu foco para o sul e o leste da Ucrânia depois que não conseguiu capturar a capital, Kiev, em uma ofensiva de nove semanas que destruiu cidades, matou milhares de civis e forçou mais de cinco milhões a fugir para o exterior.

Suas forças assumiram o controle da cidade de Kherson, no sul, deram-lhe um ponto de apoio a apenas 100 quilômetros ao norte da Crimeia, anexada à Rússia, e ocuparam principalmente Mariupol, uma cidade portuária estratégica no Mar de Azov.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

A Rússia declarou vitória em Mariupol em 21 de abril, mesmo quando centenas de soldados e civis ucranianos se refugiaram nas siderúrgicas de Azovstal. As Nações Unidas pediram um acordo de evacuação e, no sábado, um combatente ucraniano disse que cerca de 20 mulheres e crianças foram bem-sucedidas.

“Estamos tirando civis dos escombros com cordas – são velhos, mulheres e crianças”, disse o combatente, Svyatoslav Palamar, referindo-se aos destroços dentro da fábrica de 4 quilômetros quadrados.

Palamar disse que a Rússia e a Ucrânia respeitam um cessar-fogo local e que espera transferir os evacuados para a cidade de Zaporizhia, no noroeste da Ucrânia.

Não houve comentários da Rússia ou das Nações Unidas sobre as evacuações. Centenas de ucranianos permanecem no interior, de acordo com autoridades ucranianas.

READ  Milhares se reúnem no Peru para exigir a renúncia do presidente de esquerda Castillo

A oeste de Odessa, que até agora não foi afetada pela guerra, um míssil russo disparado da Crimeia destruiu a pista do aeroporto principal, disse Maxim Marchenko, governador da região de Odessa. Ele acrescentou que ninguém ficou ferido. Consulte Mais informação

Os militares ucranianos disseram que o aeroporto não pode mais ser usado. Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, prometeu em um discurso de vídeo tarde da noite para reconstruir o aeroporto, acrescentando: “Odessa nunca esquecerá o comportamento da Rússia em relação a isso”.

Não houve comentários sobre o ataque de Moscou, cujas forças miraram Odessa, a terceira maior cidade da Ucrânia. Autoridades ucranianas disseram que oito pessoas foram mortas em um ataque russo à cidade na semana passada.

A ofensiva de Moscou no sul visa, em parte, ligar a região à Crimeia, enquanto pressiona pelo controle total da região leste de Donbass, na Ucrânia. Separatistas apoiados pela Rússia já controlavam partes das províncias de Donbass, como Luhansk e Donetsk, antes da invasão de Moscou em 24 de fevereiro.

Em seu discurso, Zelensky disse que a Rússia está “reunindo forças adicionais para lançar novos ataques contra nosso exército no leste do país” e “está tentando aumentar a pressão no Donbass”.

Moscou descreve suas ações como uma “operação especial” para desarmar a Ucrânia e livrá-la do nacionalismo anti-russo alimentado pelo Ocidente. A Ucrânia e o Ocidente dizem que a Rússia lançou uma guerra de agressão injustificada.

Apesar de semanas de negociações de paz, os dois lados pareciam mais distantes do que nunca no sábado.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que a suspensão das sanções ocidentais a Moscou fazia parte das negociações, mas o negociador ucraniano Mykhailo Podolyak negou que fosse o caso. Consulte Mais informação

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, insiste que as sanções devem ser reforçadas e não podem ser negociadas. Na sexta-feira, ele alertou que as negociações podem entrar em colapso devido ao que chamou de “provas da Rússia de matar pessoas”.

A Ucrânia acusa as forças russas de cometerem atrocidades quando se retiraram de áreas próximas a Kiev no início de abril. Moscou nega essas alegações. Os negociadores se encontraram pessoalmente pela última vez em 29 de março e, desde então, conversaram por meio de um link de vídeo.

Os Estados Unidos e seus aliados europeus impuseram sanções abrangentes à economia russa e forneceram armas e ajuda humanitária à Ucrânia.

O presidente dos EUA, Joe Biden, está buscando um pacote de ajuda de US$ 33 bilhões para Kiev, incluindo US$ 20 bilhões em armas, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse no sábado que seu país continuará a “fornecer aos ucranianos o equipamento de que precisam para se defender”.

Lavrov disse que se Washington e seus parceiros militares na Otan liderada pelos EUA realmente quisessem resolver a crise, deveriam parar de enviar armas para Kiev. Consulte Mais informação

Na cidade de Donetsk de Dopropilya, uma réplica do ataque de sábado explodiu as janelas de um prédio de apartamentos e deixou uma grande cratera no quintal.

Um morador, que deu apenas seu primeiro nome como Andrey, disse que seu parceiro estava em uma sala de frente para o pátio no momento do ataque e perdeu a consciência.

READ  Número de mortos aumenta no Irã à medida que protestos se intensificam

“Graças a Deus, as quatro crianças estavam na cozinha”, disse ele, de pé na sala em ruínas.

Os moradores vasculharam suas propriedades para ver o que poderia ser recuperado.

“Por volta das 9h20 da manhã, tamanha felicidade voou em nossa casa”, disse outro morador, Ole, sarcasticamente. “Tudo está destruído.”

A Rússia relatou mais ataques ucranianos em seu solo no sábado.

Autoridades da região russa de Bryansk, que faz fronteira com a Ucrânia e a Bielorrússia, disseram que as defesas aéreas impediram a entrada de um avião ucraniano. Eles acrescentaram que o bombardeio resultante atingiu partes de um terminal de petróleo russo.

O governador de Kursk, Roman Starovoit, disse que vários projéteis foram disparados da Ucrânia em direção a um posto de controle russo ao sul de Bryansk, na região russa de Kursk, também na fronteira com a Ucrânia. Ele acrescentou que não houve feridos ou danos.

A Ucrânia não reivindicou diretamente a responsabilidade por uma série de incidentes desse tipo em solo russo. Mas ela descreveu a série de atentados no sul da Rússia na quarta-feira como vingança e “carma” pela invasão de Moscou. Consulte Mais informação

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Reportagem adicional de Hamouda Hassan e George Silva em Dopropilya, Ucrânia, e Natalia Zenets em Kiev; Cobertura adicional por jornalistas da Reuters. Escrito por Francis Kerry e Ramy Ayoub. Edição por Catherine Evans, Hugh Lawson e Daniel Wallis

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.