Descoberta de antigos répteis parecidos com crocodilos no Brasil

Uma paisagem do Triássico Médio e Superior no sul do Brasil retrata um grande Presto suchus chiniquensis alimentando-se de uma carcaça de dicinodonte enquanto indivíduos de Parvo suchus aurelioi competem por restos. Crédito: Matthews Fernandes/Natureza

Descoberta de Parvosuchus orelloi, uma nova espécie Classificar Antigos répteis predadores do grupo Pseudomonas foram relatados no Brasil. Data de cerca de 237 milhões de anos atrás, durante o período do Oriente Médio e Superior. Triássico Esta descoberta acrescenta informações importantes sobre a diversidade dos primeiros répteis antes do domínio dos dinossauros.

Artigo publicado em Relatórios científicos Detalhes da descoberta de um novo réptil predador antigo conhecido como Parvosuchus orelloi no brasil. Esta criatura pertence a um grupo de répteis semelhantes a crocodilos, chamados pseudópodes. Este espécime data de aproximadamente 237 milhões de anos atrás, durante o período Triássico Médio e Superior, e representa a primeira descoberta de um pequeno réptil predador desse tipo no país.

Antes do domínio dos dinossauros, os pseudorépteis eram uma forma comum de antigos répteis quadrúpedes durante o Período Triássico (252-201 milhões de anos atrás), e algumas espécies estavam entre os maiores carnívoros da época. Pseudópodes menores, conhecidos como gracilissuchídeos, viveram ao lado desses predadores de ponta e foram encontrados em áreas como China e Argentina.

revelar Parvosuchus orelloi

Agora, Rodrigo Müller relatou a descoberta de uma nova espécie de gracilissuchídeo baseada em um exemplar encontrado na Formação Santa Maria, no Brasil. O esqueleto parcial remonta a aproximadamente 237 milhões de anos atrás e consiste em um crânio completo incluindo a mandíbula, 11 vértebras dorsais, uma pélvis e membros parcialmente preservados. O autor nomeia a nova espécie Parvosuchus orelloi É derivado de “parvus” (pequeno) e “suchus” (crocodilo) e homenageia o paleontólogo amador Pedro Lucas Porcella Aurelio, que descobriu o material fóssil.

READ  NASA nega relatório de vazamento de combustível do SpaceX Crew Dragon, revela defeito não relacionado no escudo térmico

O crânio tem 14,4 cm (5,7 pol.) De comprimento e apresenta uma mandíbula longa e delgada com dentes pontiagudos e curvados para trás e numerosas aberturas cranianas. O esqueleto é leve e seu comprimento total é estimado em menos de um metro. Esses recursos são classificados P. Oriloy Como gracilissuchídeo, sendo a primeira espécie desse grupo a ser confirmada no Brasil, segundo o autor. Ele acrescenta que esta descoberta destaca a diversidade entre os hominídeos no período Triássico.

Referência: “Um novo pseudo-arcossauro predador de pequeno porte do Triássico Médio e Superior do sul do Brasil” por Rodrigo T. Mueller, 20 de junho de 2024, Relatórios científicos.
doi: 10.1038/s41598-024-63313-3

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *