Incêndio em igreja egípcia mata pelo menos 41 pessoas, a maioria crianças

  • Um incêndio começou durante a reunião para a massa
  • A igreja está localizada em Gizé, perto do Cairo
  • Pelo menos 45 pessoas ficaram feridas no incêndio

CAIRO (Reuters) – Um incêndio elétrico explodiu em uma igreja cristã copta egípcia durante a missa de domingo, causando uma debandada e matando pelo menos 41 pessoas, a maioria crianças, com muitas sofrendo de inalação de fumaça.

O fogo começou pouco antes das 9h na Igreja Abu Sefein em Gizé, onde até 1.000 pessoas se reuniram.

Os incêndios fecharam a entrada da igreja e levaram à debandada, disseram as duas fontes, acrescentando que a maioria dos mortos eram crianças.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

“As pessoas estavam se reunindo no terceiro e quarto andares e vimos fumaça subindo do segundo andar. As pessoas desceram as escadas e começaram a cair umas sobre as outras”, disse Yasser Munir Al-Masli.

“Então ouvimos uma faísca e fogo vindo da janela”, disse ele, acrescentando que ele e sua filha estavam no térreo e poderiam escapar.

Incêndios elétricos não são raros no Egito. No final de 2020, um incêndio em um hospital que tratava pacientes com COVID-19 matou pelo menos sete pessoas.

O Ministério do Interior disse em comunicado que um exame médico mostrou que o fogo começou nos aparelhos de ar condicionado do segundo andar como resultado de um defeito elétrico.

Ela acrescentou que a inalação de fumaça foi a principal causa de morte. Um comunicado do gabinete disse que as famílias dos falecidos receberiam 100.000 libras egípcias (US$ 5.220).

Gizé, a segunda maior cidade do Egito, fica às margens do Nilo do Cairo.

“Ofereço minhas mais profundas condolências às famílias das vítimas inocentes que morreram com seu Senhor em um de seus locais de culto”, disse o presidente egípcio Abdel Fattah al-Sisi em um tuíte.

Maher Murad disse que deixou sua irmã na igreja depois das orações.

“Assim que me afastei 10 metros da igreja, ouvi gritos e vi uma fumaça espessa”, disse ele.

“Depois que os bombeiros apagaram o fogo, reconheci o corpo da minha irmã. Todos os corpos estavam carbonizados, muitos deles crianças que estavam no berçário da igreja.”

“Não sei se o incêndio foi elétrico ou o que aconteceu, mas havia crianças e idosos, salvamos quem podemos salvar”, disse Cyril, que falava do hospital onde estava sendo tratado por ferimentos.

Um funeral foi realizado para os mortos em um incêndio em um cemitério em Gizé na noite de domingo.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

(Cobertura) Ahmed Mohamed Hassan e Sayed Shisha Escrito por Nafisa Al-Taher e Michael Georgi – Edição por David Goodman, Raisa Kasulowsky e Nick McPhee

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.