O Conselho de Segurança da ONU, incluindo a Rússia, expressou preocupação com a Ucrânia

Nações Unidas, 6 Mai (Reuters) – O Conselho de Segurança da ONU, incluindo a Rússia, expressou nesta sexta-feira “profunda preocupação com a manutenção da paz e da segurança na Ucrânia” e apoiou os esforços da liderança da ONU para encontrar uma solução pacífica em seu primeiro relatório. Da invasão de Moscou.

Os relatórios do Conselho de Segurança são unânimes. O breve texto aprovado na sexta-feira foi produzido pela Noruega e pelo México.

“O Conselho de Segurança está profundamente preocupado com a paz e a segurança da Ucrânia”, disse. “De acordo com a Carta das Nações Unidas, o Conselho de Segurança é lembrado de que todos os Estados membros têm o dever de resolver seus conflitos internacionais de maneira pacífica.”

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

O Conselho de Segurança solicitou que, além das inspeções em andamento da Agência Internacional de Energia Atômica no Irã, monitorasse a conformidade do Irã com “as medidas exigidas pelo Conselho da AIEA”.

Guterres saudou o apoio da congregação na sexta-feira, dizendo que “nenhum esforço foi feito para salvar vidas, reduzir o sofrimento ou encontrar um caminho para a paz”.

5 de maio de 2022 na sede das Nações Unidas em Manhattan, Nova York, Nova York, EUA

Guterres se encontrou com o presidente russo Vladimir Putin em Moscou e o presidente ucraniano Volodymyr Zhelensky na semana passada em Kiev.

Suas visitas na semana passada abriram caminho para esforços conjuntos das Nações Unidas e da Cruz Vermelha para evacuar cerca de 500 civis do cerco da cidade portuária de Mariupol e da siderúrgica Azovstel sitiada.

Pep. No dia 24, o Conselho de Segurança aceitou o relatório, apesar de a Rússia chamá-lo de “operação militar especial” e de uma diplomacia diplomática que se intensificou desde a erupção de Guterres da “guerra absurda” da Rússia.

READ  Trump Live News: Anúncios recentes pendurados na entrevista do ex-presidente da NPR

Em 25 de fevereiro, a Rússia vetou um projeto de resolução do Conselho de Segurança condenando a invasão de Moscou. China, Emirados Árabes Unidos e Índia se abstiveram. Uma resolução do conselho exige nove votos a favor e nenhum veto dos Estados Unidos, Rússia, China, França ou Grã-Bretanha. consulte Mais informação

Os 193 membros da ONU A Assembleia Geral adotou por unanimidade duas resoluções que explicam o isolamento internacional da Rússia pela Ucrânia, sem que nenhum país tenha poder de veto. Tais resoluções são irrestritas, mas têm peso político.

A Assembleia Geral condenou a “agressão da Rússia contra a Ucrânia” e exigiu que as tropas russas parem de lutar e se retirem, e que haja acesso à ajuda e segurança para os civis. Também criticou a Rússia por criar uma situação humanitária “ruim”. consulte Mais informação

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Relatório de Michael Nichols; Edição por Diane Croft e Rosalpa O’Brien

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.