‘Stonehenge espanhol’ emerge de barragem atingida pela seca

O verão rigoroso causou estragos para muitos na Espanha rural, mas um efeito colateral inesperado da pior seca do país em décadas encantou os arqueólogos – o aparecimento de um círculo de pedras pré-histórico em uma represa cuja linha de água recuou.

Oficialmente conhecido como o Dolmen de Guadalperal, mas pelo nome espanhol Stonehenge, acredita-se que o círculo de dezenas de pedras cortadas na rocha remonta a 5000 aC.

Atualmente está completamente exposto em um canto do reservatório de Valdecanas, na província central de Cáceres, onde as autoridades dizem que o nível da água caiu para 28% de sua capacidade.

Vista aérea do dólmen Guadalberal, também conhecido como espanhol Stonehenge.

Susanna Vera/Reuters

“É uma surpresa, é uma rara oportunidade de chegar a ele”, disse o arqueólogo Enrique Cedillo, da Universidade Complutense de Madri, um dos especialistas que correm para estudar o círculo antes de ser inundado novamente.

Foi descoberto pelo arqueólogo alemão Hugo Obermayer em 1926, mas a área foi submersa em 1963 em um projeto de desenvolvimento rural sob a ditadura de Francisco Franco.

Desde então, só foi totalmente visível quatro vezes.

Dolmens são pedras dispostas verticalmente que geralmente suportam uma rocha plana. Embora existam muitos espalhados pela Europa Ocidental, pouco se sabe sobre quem os instalou. Restos humanos que foram encontrados em ou perto de muitos lugares levaram à teoria muito citada de que são tumbas.

Associações históricas e turísticas locais pediram que as pedras de Guadalperal fossem transferidas para um museu ou outro lugar em terra firme.

A presença deles também é uma boa notícia para Ruben Argentas, dono de uma pequena empresa de passeios de barco. “Os dólmens aparecem e o turismo de dólmens começa”, disse ele à Reuters depois de um dia cheio de turistas que passou transportando turistas até o local e voltando.

Mas não há esperança para os agricultores locais.

“Não choveu o suficiente desde a primavera… Não há água para o gado e temos que transportá-lo”, disse José Manuel Comendador. Outro, Rufino Guiné, disse que a colheita de pimentão foi destruída.

Um estudo publicado na revista Nature Geoscience mostra que as mudanças climáticas deixaram a Península Ibérica seca em 1.200 anos, e as chuvas de inverno devem diminuir ainda mais.

Foto do topo: dólmen de Guadalberal, também conhecido como Stonehenge espanhol, em 3 de agosto de 2022. Crédito: Susana Vera/REUTERS/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.