The Big Ten oferece um novo acordo de TV enorme com Fox, NBC e CBS – mas não ESPN

Suspensão

A Big Ten revelou na quinta-feira acordos de direitos de mídia que devem valer mais de US $ 1 bilhão por ano, um ganho maciço que ocorre em meio a um cenário em rápida mudança de escolas de salto, conferências e atletas que reivindicam uma parcela maior das fortunas crescentes que fluem pelos departamentos de atletismo. . Os acordos com Fox, CBS e NBC são os maiores da história do esporte universitário.

Tendo se tornado sinônimo do Centro-Oeste, o Big Ten em breve terá 16 equipes espalhadas de Nova Jersey à Califórnia, uma convenção nacional recém-formada em um mundo esportivo que já foi valorizado por seu apelo regional. A conferência anunciou recentemente as adições planejadas de USC e UCLAque dará à conferência sua presença no lucrativo mercado de mídia em Los Angeles, aumentando o valor dos acordos.

Kevin Warren, comissário da conferência desde 2020, disse neste verão que está considerando expandir o Big Ten desde que foi entrevistado para o trabalho. Ele disse que Warren construiu a ideia de expandir, se não específicas, as escolas em trabalhos iniciais que foram discutidos com as redes.

“O que a expansão fez por nós e nossos fãs realmente reduziu o tamanho dos Estados Unidos e o encolhimento de nosso país”, disse Warren em entrevista, para onde as pessoas percebem que poderão assistir nossas equipes competirem e suas escolas. competem manhãs, tardes, noites e épocas únicas do ano, como Black Friday E de costa a costa.

Todos os 16 membros do Big Ten, incluindo ex-integrantes de Maryland e Rutgers, receberão um lucro inesperado, já que o dinheiro da TV é a maior fonte de renda nos esportes universitários. A Securities and Exchange Commission, principal concorrente da conferência, deu seus próprios passos e anunciou no ano passado que o fará Adicionar Texas e Oklahoma.

READ  Chris Seal, 33, simplesmente focado em 'voltar lá' para o Boston Red Sox, como titular ou assistente

A pesquisa descobriu que o NIL não fez diferença para a maioria das pessoas em gostar de esportes universitários

disse o economista Andy Schwartz, que esteve envolvido em vários processos contra a NCAA. “Também está claro que eles estão administrando um time de futebol como um negócio e, ao fazê-lo, estão tratando seus jogadores como se fossem jogadores da NFL também”.

Os movimentos destruidores da tradição e o ataque ao dinheiro da televisão ocorrem quando a NCAA enfrenta litígios e legislação em todo o país, desafiando suas regras de longa data em relação aos amadores. No ano passado, a Assembleia Algumas dessas restrições foram relaxadas Para permitir que os atletas ganhem dinheiro com endossos e suas contas de mídia social, mas nenhum modelo de compartilhamento de receita está em vigor para grandes contratos de TV. Warren disse que está aberto a conversar com os jogadores sobre isso.

“Todas essas questões em aberto devem ser trazidas à mesa para discussão legítima”, disse ele.

Os novos acordos, que começam em 2023 e duram sete anos, ilustram a quantidade impressionante de dinheiro que enche os cofres dos programas esportivos universitários, um desenvolvimento que pode ser rastreado até o Big Ten. Em 1996, a conferência conseguiu o que na época era um contrato recorde: um contrato de 10 anos e US$ 100 milhões com a ESPN que colocou quase todos os jogos da conferência na rede. Em 2007, a conferência lançou a Big Ten Network em parceria com a Fox em um acordo que gerou US$ 2,8 bilhões em lucros ao longo de 20 anos. Pac-12, ACC e SEC seguiram o Big Ten e lançaram suas próprias redes de marca, com sucesso misto.

O Big Ten e a SEC continuam muito à frente das conferências concorrentes em receita. A Securities and Exchange Commission assinou um acordo com a ESPN no valor de US$ 3 bilhões em 10 anos, De acordo com o Jornal de Negócios Esportivospara o melhor jogo de sábado, a partir de 2024. (Outras partes desse acordo aumentam o valor dos direitos de mídia da SEC para cerca de US$ 700 milhões por ano.) Mas agora o Big Ten está de volta ao topo.

READ  Maratona de Boston 2022: resultados ao vivo e atualizações

Os novos acordos darão à conferência uma programação semelhante à da NFL, espalhada por três redes de transmissão de futebol universitário aos sábados, com janelas definidas para cada uma – meio-dia na Fox; 15h30 na CBS. e horário nobre na NBC. Notavelmente, a ESPN, que era parceira do Big Ten por quatro décadas, foi deixada de fora do acordo. Mesmo em um ambiente de mídia mais dividido, a ESPN continua sendo a rede esportiva dominante do país. Seu grupo Daily Conversations lidera as conversas esportivas do dia e se reserva os direitos do College Football Playoff. Por décadas, a ESPN tem sido um fator chave para trazer o Big Ten na televisão em todo o país.

“Somos um componente essencial do atletismo universitário, especialmente do futebol universitário”, disse Warren. “Todo mundo entende que é importante que todos trabalhemos juntos e tenhamos uma voz colaborativa. Estou confiante, enquanto estamos no Big Ten, que seremos capazes de ter uma voz na formação do futuro do atletismo universitário dentro e fora da competição. campo.”

O poder e os perigos de ser Adam Shifter, o melhor insider da NFL

O Big Ten é a mais recente propriedade esportiva a acumular lucros inesperados, provando mais uma vez o valor dos esportes ao vivo para as empresas de mídia, tradicionais e novas. Assinou a NFL Lidar com as quatro redes de transmissão e Amazon No ano passado, pagaria cerca de US$ 100 bilhões ao longo de uma década. O novo acordo da Major League Baseball com a Fox Sports vale mais de US$ 5 bilhões por ano. No ano passado, a Premier League dobrou o valor anual das taxas de direitos dos EUA quando renovou com a NBC por US$ 2,7 bilhões em seis anos. Os esportes ao vivo continuam desempenhando um papel importante na manutenção dos clientes de cabo, enquanto as plataformas de streaming esperam usá-los para atrair novos assinantes. (As Big Ten também conversaram com a Amazon.)

READ  Erling Haaland volta a marcar quando o Manchester City pune o Wolverhampton de 10 jogadores | Liga Premiada

Outros jogos da Big Ten, incluindo basquete masculino e feminino, serão transmitidos via Fox (e FS1), CBS e NBC, juntamente com a Big Ten Network, da qual a Fox possui 61% de propriedade, e Peacock, o serviço de streaming da NBC. A Fox e a FS1 continuarão exibindo grande parte das partidas de futebol da conferência.

Em 2023, a CBS transmitirá sete partidas de futebol. A rede ainda está vinculada à Securities and Exchange Commission por meio de um contrato que exige que o melhor jogo da conferência seja transmitido exclusivamente pela CBS às 15h30.

A NBC transmitirá de 14 a 16 jogos de futebol a cada temporada, apresentando programas descritos como “Big Ten Saturday Night”, em um esforço para espelhar o sucesso da rede com “Sunday Night Football”. Essas três grandes redes compartilharão os direitos de transmissão do futebol Big Ten, com a Fox transmitindo o jogo em 2023, 2025, 2027 e 2029, e a CBS transmitindo (2024, 2028) e a NBC (2026) um evento de destaque nos outros anos.

A CBS transmitirá o jogo do campeonato para os torneios de basquete masculino e feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.