23 Bombeiros de Condeixa Exigem Demissão dos Órgãos Sociais

Publicidade

No início da noite desta sexta-feira, 27 de Fevereiro, em plena Assembleia Geral Ordinária convocada para “Discussão e votação do Plano de Atividades e Orçamento para o ano de 2015”, 23 elementos do Corpo Ativo dos Bombeiros Voluntários de Condeixa-a-Nova (dos quais 2 Chefes, 4 Sub-Chefes, 5 Bombeiros 1a, 8 Bombeiros 2a e 4 Bombeiros 3a), entregaram uma carta ao Presidente da Mesa da Assembleia geral exigindo a demissão dos atuais Órgãos Sociais.

Estes elementos manifestam profunda tristeza pela discriminação que dizem sentir-se alvo por parte da atual direção, alegando que a desmedida ambição desta, não pode ser justificação para tal ato. Referem ainda que sendo um corpo ativo bastante exigente, e pelo fato de alguns dos elementos dos Órgão Sociais e do respetivo Comando não aceitarem a livre e isenta exposição de opiniões, revela uma enorme quebra nos mais fundamentais direitos, como o da liberdade de expressão.

Desse modo, e não abdicando da sua habitual forma de estar, de defesa dos interesses da Instituição, decidiram assim marcar a sua posição. Consideram também que não são valorizados nem respeitados pelo sacrifício que o serviço operacional implica, visto que, não lhes são garantidas as necessárias e merecidas condições no que respeita por exemplo, ao Equipamento Proteção Individual e comodidade nas suas instalações.

Terminam justificando que, esta atitude surge como consequência do insucesso das sucessivas tentativas de entendimento, como também das diversas faltas de respeito para com o corpo ativo, mas que a defesa da dignidade extorquida a todos os Bombeiros Voluntários, implica esta medida extrema, que é o pedido de demissão de todos os elementos dos Órgãos Sociais, sob pena de serem tomadas outras medidas.

Lembramos que também o Presidente do Conselho Fiscal dos A.H.B.V. Condeixa- a-Nova, Dr. João Leal, renunciou ao mandato “com efeitos imediatos”, a 23 de Janeiro, alegando, “Já não me identifico com o rumo e métodos desta Direção”.

O BPS contactou o comandante Fernando Gonçalves sobre esta matéria mas o mesmo não quis comentar o assunto.

Commentários

Commentários