PSD Acusa Governo de Atrasar Pagamentos a Bombeiros

Publicidade
Publicidade

Algumas corporações de bombeiros que combateram incêndios deste ano estão com pagamentos em atraso por parte da Autoridade Nacional de Protecção Civil e do Ministério da Administração Interna, acusa um grupo de deputados do PSD, que entregou esta segunda-feira no Parlamento um conjunto de perguntas dirigidas ao Ministério de Administração Interna (MAI).

Dizem os nove deputados, entre eles Duarte Marques, Nuno Serra e Margarida Balseiro Lopes, que “o Governo, e em particular a Autoridade Nacional de Proteção Civil, tem em atraso o pagamento/transferência das verbas previstas para remuneração dos bombeiros envolvidos no DECIF [Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais], em pelo menos dois meses, o que face à difícil situação da maioria das associações, também graças ao difícil Verão que todos atravessaram, os impede de cumprir as suas responsabilidades para com os operacionais”.

De acordo com os deputados, além destes pagamentos há ainda “um significativo atraso” no reembolso às associações de bombeiros e às autarquias de outras despesas com “alimentação, combustíveis e avarias” respeitantes aos incêndios do Verão, que, dizem, normalmente são pagas “até no final de cada mês e tudo ficaria saldado até meados de Novembro”.

Perante estes atrasos, os sociais-democratas revelam que há neste momento associações que estão “atoladas em dívidas a empresários, comerciantes e IPSS´s locais, em zonas já de si muito afectadas pelas tragédias”. Por isso, os deputados perguntam ao Miniestério da Administração Interna qual a justificação para os atrasos nos pagamentos e quando pensa pagar aos bombeiros. Além disso, dizem que há diferenças entre associações, porque algumas já receberam e outras não.

Fonte: publico|liliana valente

Imagem ilustrativa

Commentários

Commentários