A guerra Israel-Hamas se intensifica, a crise humanitária em Gaza piora

Sete semanas após o início da operação terrestre de Israel em Gaza, um dos principais desafios enfrentados pelos militares israelitas é a localização dos túneis do Hamas que abrangem todo o território.

Israel começou a encher alguns dos túneis de Gaza com água do mar, num esforço para destruir a rede subterrânea, disse um responsável dos EUA à CNN na terça-feira, acrescentando que os militares de Israel estão a “testá-la cuidadosamente” “de forma limitada”.

Se for bem-sucedida, a inundação poderá aumentar e causar danos massivos à rede de túneis.

No entanto, o método é difícil e controverso. Mesmo quando ativado com água suficiente em alta pressão, é apenas parcialmente bem-sucedido. Isto pode contaminar o abastecimento de água doce e danificar qualquer infraestrutura na superfície.

Para o governo israelita, existe também o risco de o Hamas continuar a matar reféns em Gaza, muitos dos quais se acredita estarem na clandestinidade.

Israel não sabe se o método funcionará, disse o funcionário dos EUA, mas garantiu aos EUA que tem o cuidado de apenas revistar minas onde não acredite que reféns estejam detidos.

A CNN entrou em contato com os militares israelenses para comentar.

Um porta-voz do Hamas disse na quinta-feira que o grupo montou seus túneis para resistir a possíveis tentativas de bombear água para eles.

“Esses túneis foram construídos por engenheiros bem treinados e instruídos”, disse o porta-voz do Hamas, Osama Hamdan, em entrevista coletiva na capital libanesa, Beirute.

Embora os túneis fossem uma ferramenta de guerra, também serviam como uma tábua de salvação económica para os residentes de Gaza, transportando pessoas, mercadorias e, por vezes, até Comida rápida americana Em meio a um bloqueio de 17 anos imposto por Israel e pelo Egito.

READ  Os 3 melhores filmes de cassino de todos os tempos

Leia CNN Relatório completo sobre os túneis do Hamas em Gaza.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *