Brasil pede à Venezuela que evite disputas territoriais com a Guiana

SÃO PAULO (Reuters) – O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, expressou neste sábado suas preocupações ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, sobre a disputa territorial em curso entre a Venezuela e a Guiana, informou o palácio presidencial do Brasil em um comunicado.

Num telefonema de Maduro para Lula, o presidente brasileiro apelou ao diálogo, dizendo que era importante evitar ações unilaterais que pudessem agravar a situação.

Uma longa disputa fronteiriça entre a Venezuela e a Guiana tem alimentado enormes descobertas offshore de petróleo e gás em Esequibo, uma região da Guiana, nas últimas semanas.

No fim de semana passado, os eleitores na Venezuela votaram a favor da criação de um novo Estado e rejeitaram a jurisdição do Tribunal Internacional de Justiça (CIJ) sobre a área.

Lula também sugeriu que o presidente interino da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) – primeiro-ministro Ralph Gonsalves, de São Vicente e Granadinas – abordasse o assunto.

Lula reiterou a disposição do Brasil em apoiar e prosseguir os esforços de diálogo para fortalecer a declaração conjunta dos países sul-americanos divulgada no início desta semana.

Os Estados Unidos e o Brasil estão se consultando sobre a questão da fronteira entre Venezuela e Guiana, segundo a assessoria de imprensa da Embaixada dos EUA em Brasília.

“Reafirmamos o apoio inabalável dos Estados Unidos da América à soberania da Guiana”, afirmaram os dois governos num comunicado, afirmando querer uma resolução pacífica para o conflito.

READ  O redesenho do filtro de pesquisa do Google está chegando ao desktop

Depoimento de Luana Maria Benedito; Escrito por Peter Frontini; Edição de Cynthia Osterman e Jonathan Otis

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenha direitos de licenciamentoAbre uma nova aba

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *