Daniel Snyder rejeita pedido do Congresso para comparecer à audiência

Espaço reservado ao carregar ações do artigo

Daniel Snyder, proprietário do Washington Leaders, disse ao Comitê de Supervisão e Reforma da Câmara que não realizará uma audiência na próxima semana sobre as questões do local de trabalho da equipe, conforme necessário.

Snyder respondeu ao pedido do comitê em uma carta de quatro páginas de seu advogado datada de quarta-feira. Ele veio depois de mais de uma semana de deliberação após um prazo estabelecido pelo comitê para que Snyder e o comissário da NFL Roger Goodell respondessem.

o agendado para ouvir para 22 de junho às 10h no Capitólio.

“[G]Devido à recusa da Comissão em responder ao meu pedido de adiamento da audiência e sua relutância em reconhecer os interesses do Sr. Snyder de maneira consistente com a justiça básica e o devido processo, o Sr. Snyder não pode comparecer à audiência agendada pela Comissão para 22 de junho , 2022”, escreveu a advogada Karen Patton Seymour na carta.

“O Sr. Snyder, juntamente com a Sra. Snyder e a equipe, permanece totalmente preparado para cooperar com o Comitê em todos os outros aspectos, inclusive discutindo mais pedidos razoáveis ​​sobre sua possível aparição e fornecendo informações ao Comitê sobre mudanças notáveis ​​feitas por os Líderes para melhorar e aprimorar a experiência de todos os funcionários dos líderes.”

Ainda não está claro se Goodell acedeu ao pedido da comissão. Várias pessoas familiarizadas com a situação disseram esperar que Goodell testemunhasse.

“O comitê pretende avançar com esta sessão”, disse um porta-voz do comitê. “Estamos analisando a carta do Sr. Snyder e responderemos.”

A NFL não respondeu imediatamente na quarta-feira a um pedido de comentário.

READ  Gonzaga foi eleito o melhor jogador do Comitê de Seleção de Basquete Masculino da NCAA. Auburn, Arizona, KS atrás

Lisa Banks e Debra Katz, advogadas que representam mais de 40 ex-funcionários da equipe, chamaram o comitê para emitir uma intimação para obrigar Snyder a testemunhar.

“Estamos desapontados com nossos clientes, mas não surpresos que Dan Snyder não tenha coragem de aparecer voluntariamente”, disseram Banks e Katz em comunicado. “Esperamos que o comitê emita uma intimação para obrigar o Sr. Snyder a comparecer. É hora de o Sr. Snyder saber que ele não está acima da lei.”

Uma carta na quarta-feira dos advogados de Snyder foi endereçada à Rep. Caroline B. Maloney (DNY), presidente do comitê, e Rep. Raja Krishnamurthy (D), presidente do subcomitê de política econômica e de consumo.

A Comissão apresentou os seus pedidos a Snyder e Goodell em cartas separadas enviadas em 1 de junho por Maloney e Krishnamurthy. Nessas cartas, o comitê solicitou respostas até 6 de junho.

Um porta-voz do comitê disse na semana passada que o comitê estava “em contato” com a NFL e os líderes.

Daniel Snyder e Roger Goodell solicitados a comparecer a uma audiência no Congresso

As cartas de 1º de junho do comitê diziam que a audiência “vai abordar a cultura tóxica dos líderes de Washington no local de trabalho e a maneira como a NFL lida com a questão. Também examinará o papel da NFL em estabelecer e aplicar padrões em toda a liga, que é um exemplo. para outros locais de trabalho americanos.”

As investigações da comissão também revelaram Alegações de improbidade financeira O envolvimento da equipe e Schneider.

Os republicanos do comitê criticaram o exame dos democratas do local de trabalho da equipe como um abuso de tempo e recursos do comitê em meio a preocupações nacionais mais prementes. Os democratas responderam que as questões examinadas neste caso se aplicam a outros locais de trabalho.

READ  CBA fala 'Produtividade' para MLB e MLBPA na véspera do prazo

“A audiência ajudará a informar os esforços legislativos para aumentar as proteções para os funcionários em todos os locais de trabalho, incluindo esforços legislativos para prevenir e abordar ambientes de trabalho tóxicos e processos de investigação no local de trabalho; fortalecer as proteções para as mulheres no local de trabalho; e abordar o uso de acordos de não divulgação para impedir a divulgação legal de práticas trabalhistas injustas, incluindo assédio sexual”, escreveram Maloney e Krishnamurthy em cartas a Goodell e Snyder.

Tiffany Johnston, ex-líder de torcida e diretora de marketing do time, Ele disse ao comitê Durante uma mesa redonda no Congresso em 3 de fevereiro, Snyder a assediou em um jantar de grupo, colocou a mão em sua coxa e a pressionou em direção a sua limusine. Ela estava entre os seis ex-funcionários que compareceram à mesa redonda para falar sobre suas experiências de trabalho com a equipe.

Snyder descreveu as acusações diretamente contra ele como “mentiras descaradas”.

A NFL é conduzir sua segunda investigação da equipe. Esta revisão é liderada pela advogada Mary Jo White, ex-advogada norte-americana do Distrito Sul de Nova York e ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários. A NFL disse que divulgaria os resultados da investigação de White.

Após uma investigação anterior da advogada Beth Wilkinson Alegações de assédio sexual Dentro da organização, a NFL anunciou em julho de 2021 que a equipe Ele foi multado em US$ 10 milhões e que a esposa de Snyder, Tanya, co-CEO da equipe, será responsável por supervisionar as operações diárias da franquia por um período indeterminado.

Se as últimas alegações forem comprovadas pela investigação de White, vários proprietários disseram na reunião trimestral da liga no mês passado, eles Apoiará punição significativa Para um Snyder da NFL, provavelmente foi um grande comentário. Vários proprietários disseram que não estavam cientes de quaisquer esforços para determinar o nível de suporte para remover Snyder da propriedade de sua equipe. Tal movimento exigiria 24 votos entre as 32 equipes da NFL.

READ  Justin Upton nomeado

Alguns donos da NFL apoiam ‘suspensão dura’, com medo de forçar Snyder a sair

o Alegações de improbidade financeira Foi detalhado em uma carta de 20 páginas que a comissão enviou em abril à Federal Trade Commission. Essa carta detalhou as alegações feitas por Jason Friedman, ex-vice-presidente de vendas e atendimento ao cliente que trabalhou com a equipe por 24 anos. De acordo com a carta, Friedman acusou a equipe de reter até US$ 5 milhões em depósitos reembolsáveis ​​de detentores de ingressos para a temporada e também de esconder dinheiro que deveria ser compartilhado entre os donos da NFL.

líderes Ele negou qualquer irregularidade financeira. O advogado da equipe escreveu em uma carta à Comissão Federal de Comércio que as alegações eram “infundadas” e afirmou que “não há justificativa para uma investigação”.

A FTC não comentou sua resposta ao pedido da comissão para uma investigação além de acusar o recebimento da carta da comissão.

Os escritórios do procurador-geral Jason S. Miyares (R) da Virgínia e Karl A. Racine (D) do Distrito de Columbia anunciar Eles conduzem suas próprias investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.