Demi Moore apresenta filme de terror corporal The Substance em Cannes

Demi Moore desaparece sob camadas de próteses bizarras e grotescas em seu popular novo filme de terror, The Substance – mas felizmente, pelo menos um companheiro leal ainda pode reconhecê-la no set.

“Meu cachorrinho… ele sempre me conheceu. Isso é tudo que importa”, brincou Moore, que trouxe seu chihuahua Pilaf para o Festival de Cinema de Cannes esta semana.

O filme de terror corporal explícito “The Substance” foi um grande sucesso, atraindo aplausos estridentes, gritos selvagens e aplausos prolongados em exibições em cinemas lotados ao longo da Croisette.

O filme conta a história de uma atriz idosa que, após ser expulsa de Hollywood por executivos chauvinistas do sexo masculino, recorre a uma tecnologia estranha e misteriosa que promete tornar os usuários “melhores em tudo”.

Conhecida como The Substance, ela permite que quem a utiliza crie uma versão mais jovem de si mesmo – uma versão que é criada em um processo extremamente perturbador e difícil de assistir.

Pior ainda, quando mal utilizada, esta tecnologia resulta em algumas das desfigurações mais horríveis alguma vez vistas no grande ecrã – exigindo que Moore se transforme de formas surpreendentes e pouco lisonjeiras.

Moore passou por “seis a oito horas de maquiagem” em alguns dias e admitiu que às vezes durante a estreia ela sentiu que “não estava se cuidando”.

Ela acrescentou: “Foi uma experiência muito difícil” que exigiu que ela “me explorasse emocional e fisicamente”.

O filme, que está na disputa pelo prêmio Palma de Ouro, é co-estrelado por Margaret Qualley como a personagem mais jovem de Moore, e Dennis Quaid como seu chefe rude e brusco.

Isso marca um retorno impressionante para Moore, que estrelou sucessos de bilheteria dos anos 1990 como “Ghost” e “A Few Good Men”, mas está ausente do circuito de festivais há décadas.

READ  "Eu fui para o inferno e voltei" - Prazo

“Fiquei muito feliz por estar aqui para ver o início do incrível terceiro ato de Demi”, disse Quaid.

Moore é vista como a principal candidata a melhor atriz em um festival que não tem medo de premiar filmes de terror voltados para mulheres, incluindo o vencedor da Palma de Ouro de 2021, “Titan”.

“The Substance” é dirigido pela diretora francesa Coralie Farget, que elogiou Moore, de 61 anos, por não ter medo de se revelar ou correr o risco de ser ridicularizada.

Ela disse à AFP que seu filme foca nas razões pelas quais as atitudes da sociedade em relação ao corpo feminino são “problemáticas em uma idade mais jovem, quando não é ideal ou muito velho, e quando envelhece”.

“Somos quase forçados a odiá-lo, de uma forma ou de outra, e podemos tornar-nos os nossos próprios algozes”, disse ela.

Moore acrescentou que a mensagem do filme não era “anti-homens – somos apenas anti-tolos”.

sou/er/tu

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *