Descobrindo a estranha influência genética das enguias elétricas

Pesquisadores da Universidade de Nagoya descobriram que enguias elétricas, capazes de gerar até 860 volts, podem induzir modificações genéticas em organismos próximos através de um processo semelhante à eletroporação. Crédito: SciTechDaily.com

As enguias elétricas podem alterar naturalmente a genética de organismos próximos, uma descoberta feita anteriormente Universidade de Nagoia Os pesquisadores destacam o papel da eletricidade natural nas mudanças genéticas.

A enguia elétrica é a maior criatura criadora de energia da Terra. Pode liberar até 860 volts, o que é suficiente para alimentar a máquina. Num estudo recente, um grupo de investigação da Universidade de Nagoya, no Japão, descobriu que as enguias eléctricas podem emitir electricidade suficiente para modificar geneticamente larvas de peixes jovens. Eles publicaram suas descobertas na revista científica PeerJ – Vida e Meio Ambiente.

Compreensão da eletroporação da natureza

As descobertas dos pesquisadores somam-se ao que sabemos sobre a eletroporação, uma técnica de entrega de genes. A eletroporação usa um campo elétrico para criar poros temporários na membrana celular. Isso permite que moléculas, por exemplo ADN Ou proteínas, entre na célula alvo.

Enguias elétricas modificam geneticamente larvas de peixes jovens com eletricidade

Os pesquisadores descobriram que a enguia elétrica, a maior criatura produtora de energia da Terra, pode liberar eletricidade suficiente para modificar geneticamente pequenas larvas de peixes. Crédito: Shintaro Sakaki

O grupo de pesquisa foi liderado pelo Professor Eiichi Hondo e pelo Professor Assistente Atsu Iida da Universidade de Nagoya. Eles acreditavam que se a eletricidade fluísse em um rio, poderia afetar as células dos organismos próximos. As células podem incorporar fragmentos de DNA na água, conhecidos como DNA ambiental. Para testar isso, eles expuseram pequenos peixes em seu laboratório a uma solução de DNA com um marcador que brilhava na luz para ver se o peixe-zebra captava o DNA. Eles então introduziram uma enguia elétrica e fizeram com que ela mordesse o alimentador para descarregar eletricidade.

READ  Impressionante nova imagem da NASA revela lava vermelha brilhante na lua de Júpiter: ScienceAlert

Enguias elétricas: impulsionadores naturais da mudança genética

Segundo Ida, a eletroporação costuma ser vista como um processo que só existe em laboratório, mas ele não se convenceu. “Achei que a eletroporação pudesse ocorrer na natureza”, disse ele. “Percebi que as enguias elétricas no rio Amazonas poderiam servir como fonte de energia, que os organismos que vivem nas redondezas poderiam atuar como células receptoras e que fragmentos de DNA ambiental liberados na água se tornariam genes estranhos, causando recombinação genética nos organismos. ” Vida circundante devido a descarga elétrica.

DNA modificado de larvas de peixe-zebra

O DNA das larvas do peixe-zebra (mostradas em verde) foi modificado pela eletricidade emitida pela enguia. (As imagens do peixe-zebra e as imagens GFP destacadas são sobrepostas). Crédito: Shintaro Sakaki

Os pesquisadores descobriram que 5% das larvas apresentavam sinais de transferência de genes. “Isso sugere que a descarga da enguia elétrica melhorou a transferência de genes para as células, embora a enguia tivesse formas de pulso diferentes e tensões instáveis ​​em comparação com máquinas normalmente usadas em eletroporação”, disse Ida. “As enguias elétricas e outros organismos que geram eletricidade podem influenciar a modificação genética na natureza.”

Outros estudos observaram fenômenos semelhantes em campos naturais, como raios, afetando nematóides e bactérias do solo. Ida está muito entusiasmada com as possibilidades de pesquisa do campo elétrico em organismos vivos. Ele acredita que esses efeitos vão além do que a sabedoria convencional pode compreender. “Acredito que as tentativas de descobrir novos fenómenos biológicos com base em ideias ‘inesperadas’ e ‘fora da caixa’ irão esclarecer o mundo sobre as complexidades dos organismos vivos e levar a avanços futuros”, disse ele.


As larvas do peixe-zebra e a solução de DNA foram colocadas em um pequeno recipiente e colocadas dentro do tanque onde a enguia elétrica produz pulsos elétricos quando o experimentador se alimenta dela. Crédito: Shintaro Sakaki

Referência: “A descarga de órgãos elétricos de enguias elétricas facilita a transformação do DNA em larvas adultas em condições de laboratório” por Shintaro Sakaki1, Ryo Ito1, Hideki Abe1, Masato Kinoshita2, Eiichi Hondo1, Atsu Iida, 4 de dezembro de 2023, PeerJ – Vida e Meio Ambiente.
DOI: 10.7717/peerj.16596

READ  Ossos de dinossauro encontrados no fóssil após 120 milhões de anos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *