Grupos armados russos baseados na Ucrânia assumem responsabilidade pelo lançamento de ataques à Rússia

  • Escrito por Yaroslav Lukiev
  • BBC Notícias

Fonte da imagem, Telegrama/Corpo da Liberdade da Rússia

Comente a foto,

O Freedom Corps da Rússia disse que a Rússia deve ser “libertada da ditadura de Putin”.

Três grupos paramilitares russos baseados na Ucrânia disseram ter atravessado a fronteira para a Rússia e agora lutam contra as forças governamentais no país.

A Legião da Liberdade (FRL) e o Batalhão Siberiano (SB) da Rússia divulgaram vídeos que supostamente mostram seus combatentes nas regiões russas de Belgorod e Kursk.

Um político russo exilado afirmou que uma aldeia na região de Belgorod está agora sob o controlo das “forças de libertação”.

O Ministério da Defesa russo disse que as tentativas de hacking foram frustradas.

O exército ucraniano negou qualquer envolvimento nos ataques transfronteiriços na terça-feira. Andrei Yusov, porta-voz da inteligência militar do país, disse que os grupos paramilitares são “organizações independentes” compostas por cidadãos russos e, portanto, operam “internamente”.

Num desenvolvimento separado, a Rússia disse que a Ucrânia lançou 25 drones contra alvos em toda a Rússia, mas o ataque foi frustrado.

No entanto, surgiram vídeos que parecem estar pegando fogo em várias instalações petrolíferas russas.

Na região de Ivanovo, a leste de Moscovo, um avião de transporte militar Il-76 com uma tripulação de oito e sete passageiros a bordo caiu pouco depois da descolagem, segundo agências de notícias oficiais russas citando o Ministério da Defesa russo.

O ministério disse que um incêndio no motor causou o acidente. Não foram fornecidos detalhes sobre se houve sobreviventes.

Surgiram vídeos que pretendiam mostrar o avião em chamas enquanto girava no céu, com nuvens de fumaça preta subindo posteriormente do local do acidente.

A invasão da Ucrânia pelo presidente russo, Vladimir Putin, entrou no seu terceiro ano, sem sinais de que a maior guerra da Europa desde a Segunda Guerra Mundial possa terminar em breve.

Na terça-feira, a FRL publicou o que disse ser um vídeo da fronteira entre a Rússia e a Ucrânia.

“Como todos os nossos compatriotas, nós, na Legião, sonhamos com uma Rússia libertada da ditadura de Putin. Mas não apenas sonhamos: fazemos todos os esforços para realizar esses sonhos. Iremos tirar a nossa terra ao regime, por um centímetro.” centímetros”, ouve-se um soldado armado das forças armadas de Ruanda na filmagem.

Entretanto, o Batalhão Especial de Segurança disse que “combates violentos estão a ocorrer no território da Federação Russa” e publicou um vídeo mostrando os seus combatentes em confronto com as forças do governo russo.

Condenou também as eleições presidenciais russas marcadas para 15 e 17 de Março, nas quais se espera que Putin seja declarado vencedor.

“As cédulas e as assembleias de voto neste caso são uma fantasia. Só se pode realmente mudar a sua vida para melhor com uma arma nas mãos”, disse SB.

Outro grupo russo baseado na Ucrânia, o Corpo de Voluntários Russos (RDK), também divulgou imagens do que disse serem os seus combatentes em confronto com as forças do governo russo.

Ele acrescentou: “O exército do regime do Kremlin está depondo as armas sem iniciar a batalha”.

Os vídeos não foram verificados de forma independente.

A aldeia fronteiriça de Tetkino, na região de Kursk, parece ter sido um dos alvos dos ataques de terça-feira.

A BBC verificou a autenticidade das imagens da FRL que retratam um ataque a um veículo blindado de transporte de pessoal em Tetkino.

Separadamente, o político da oposição russa baseado na Ucrânia, Ilya Ponomarev, afirmou que a aldeia fronteiriça de Lozovaya Rudka, na região de Belgorod, estava “sob o controlo total das forças de libertação”.

Num comunicado divulgado na terça-feira, o Ministério da Defesa russo disse que as suas forças, em cooperação com os guardas de fronteira e unidades do FSB, “frustraram uma tentativa do regime de Kiev de conseguir um avanço” na Rússia.

Acrescentou que os combatentes inimigos – apoiados por tanques e veículos blindados de transporte de pessoal – tentaram invadir a Rússia “simultaneamente em três direções nas áreas dos assentamentos de Odnoropovka, Nekhotivka e Spodaryushino na região de Belgorod”.

Ela acrescentou que outros quatro ataques tiveram como alvo Tetkino, mas foram “repelidos”.

Grupos armados russos baseados na Ucrânia realizaram vários ataques transfronteiriços desde o início da invasão total da Ucrânia.

READ  Um tiroteio foi relatado fora do consulado dos EUA em Jeddah, deixando duas pessoas mortas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *