Membros da OPEP+ concordam com cortes voluntários significativos na produção de petróleo


Londres
CNN

O grupo produtor de petróleo OPEP+ anunciou na quinta-feira que muitos dos seus países concordaram em reduzir voluntariamente a produção de petróleo num total de 2,2 milhões de barris por dia no primeiro trimestre de 2024.

A Arábia Saudita, o maior exportador mundial de petróleo bruto, liderará o esforço ao prorrogar por mais três meses o corte voluntário de produção de 1 milhão de barris por dia de petróleo – que estava programado para durar até o final de dezembro -, segundo um comunicado. da OPEP+, que inclui… Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados.

A estatal afirmou que a produção do Reino se manterá em cerca de 9 milhões de barris por dia até ao final de Março de 2024. Agência de Imprensa Saudita Citando uma “fonte oficial do Ministério da Energia” depois que autoridades sauditas se reuniram com outros grandes países produtores de petróleo em Viena, na quinta-feira.

Além da Arábia Saudita, foram anunciados os seguintes cortes voluntários de produção: Rússia em 500 mil; Iraque com 223 mil; Emirados Árabes Unidos por 163 mil; Kuwait por 135.000; Cazaquistão com 82 mil; A Opep+ disse que a Argélia tinha 51 mil e Omã 42 mil.

O grupo também Anunciar Depois do encontro, ao qual o Brasil, outro grande produtor de petróleo, participará no início do próximo ano.

O Ministro de Minas e Energia do Brasil, Alexandre Silveira, informou aos membros da OPEP+ na quinta-feira que havia recebido o selo de aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aderir, enquanto se aguarda uma revisão técnica do pacto de cooperação.

O CEO da petrolífera estatal brasileira Petrobras disse na sexta-feira que a produção do país não seria determinada pelas cotas da OPEP, informou a Reuters na sexta-feira.

READ  Comerciantes de criptomoedas sofrem perdas de mais de US$ 300 milhões em liquidações com a queda do Bitcoin e das criptomoedas

Quinta-feira, O preço de liquidação do petróleo Brent, a referência global do petróleo, e do petróleo West Texas Intermediate, a referência dos EUA, caiu 0,3%, para US$ 82,83 por barril. 2,3% a US$ 75,96, respectivamente. Os contratos eram negociados em torno de US$ 84 e US$ 79 antes da reunião da OPEP+.

A reunião ministerial estava inicialmente marcada para domingo, mas o grupo adiou-a da semana passada para quinta-feira, sem dar motivos.

alguns meios de comunicação RelatóriosEla disse, citando fontes não identificadas da OPEP+, que o adiamento se deveu a divergências sobre os níveis de produção de alguns membros e os potenciais cortes a eles associados.

Apesar das promessas do grupo este ano de reduzir a produção em 3,66 milhões de barris por dia até ao final de 2024 – e Reduções voluntárias adicionais Pela Arábia Saudita e pela Rússia – os preços do Brent e do WTI caíram agora 13% e cerca de 16%, respectivamente, desde os seus picos no final de Setembro.

Foram os preços comprimido Devido à produção recorde de petróleo bruto nos Estados Unidos e às preocupações com o declínio da procura global de combustível, especialmente na China, o maior importador de petróleo do mundo.

– Hanna Ziyadi contribuiu na preparação dos relatórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *