O Grupo dos Sete se junta à União Europeia para limitar o preço do petróleo russo a US$ 60 o barril

WASHINGTON (AP) – As nações do Grupo dos Sete e a Austrália juntaram-se à União Europeia na sexta-feira ao adotar um limite de US$ 60 por barril para o petróleo russo, um passo fundamental enquanto as sanções ocidentais visam reorganizar o mercado global de petróleo. Para evitar o aumento dos preços e privar o presidente Vladimir Putin de financiar sua guerra na Ucrânia.

A Europa precisava calcular o preço reduzido que outros países pagariam até segunda-feira, quando a UE imporá um embargo ao petróleo russo enviado por via marítima. A proibição de seguro para esses suprimentos está em vigor. O teto de preço, liderado pelas ricas democracias do G-7com o objetivo de evitar uma perda repentina de petróleo russo para o mundo, o que poderia levar a um novo aumento nos preços da energia E mais inflação de combustível.

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, disse em um comunicado que o acordo ajudará a restringir a “principal fonte de renda de Putin para sua guerra ilegal na Ucrânia, preservando a estabilidade do fornecimento global de energia”.

O acordo ocorre após uma série de negociações de última hora. A Polônia há muito apoia o acordo da UE, buscando reduzir o limite o mais baixo possível. Depois de mais de 24 horas de deliberação, quando outros estados da UE indicaram que apoiariam o acordo, Varsóvia finalmente cedeu na sexta-feira.

Uma declaração conjunta da aliança G-7 divulgada na sexta-feira afirma que o grupo “está pronto para revisar e ajustar o teto de preço conforme apropriado”, levando em consideração os desenvolvimentos do mercado e os impactos potenciais nos membros da aliança e nos países de baixa e média renda.

“Paralisar a receita de energia da Rússia é a essência de parar a máquina de guerra da Rússia”, disse a primeira-ministra da Estônia, Kadja Kallas, acrescentando que estava feliz em reduzir o limite de alguns dólares a mais de propostas anteriores. Ela disse que para cada corte de dólar, US$ 2 bilhões a menos do que o baú de guerra da Rússia.

READ  OPINIÃO: Elon Musk parece excepcionalmente cauteloso no Tesla Cybertruck

“Não é segredo que queríamos que o preço fosse mais baixo”, acrescentou Klass, referindo-se às diferenças dentro da UE. O preço de 30 a 40 dólares é o que vai prejudicar muito a Rússia. No entanto, este é o melhor compromisso que podemos ter.”

O valor de US$ 60 se aproxima do preço atual do petróleo russo, que recentemente caiu abaixo de US$ 60 o barril. Alguns criticam isso por não ser baixo o suficiente para esculpir uma das principais fontes de renda da Rússia. Ainda é um desconto significativo em relação ao petróleo Brent de referência internacional, que caiu para US$ 85,48 o barril na sexta-feira, mas pode ser alto o suficiente para Moscou continuar vendendo, mesmo descartando a ideia de um limite.

Existe um grande perigo para o mercado global de petróleo devido à perda de grandes quantidades de petróleo do segundo produtor mundial. Pode levar a preços mais altos da gasolina para os motoristas Em todo o mundo, provocando turbulência política para o presidente dos EUA, Joe Biden líderes de outros países. A Europa já está atolada em uma crise energéticaEnquanto os governos enfrentam protestos contra o aumento do custo de vidaenquanto os países em desenvolvimento são mais vulneráveis ​​a mudanças nos custos de energia.

Mas o Ocidente tem enfrentado uma pressão crescente para atingir um dos maiores geradores de dinheiro da Rússia. – Petróleo – para reduzir o dinheiro que flui para o baú de guerra de Putin e prejudicar a economia russa Com a guerra na Ucrânia entrando em seu nono mês. Os preços do petróleo e do gás natural dispararam Depois que a demanda se recuperou da pandemia e da incursão da Ucrânia em mercados de energia instáveis, alimentando os cofres da Rússia.

READ  Perdas da Klarna triplicaram após expansão agressiva dos EUA e demissões em massa

“O limite em si terá o efeito desejado de limitar a capacidade de Putin de lucrar com as vendas de petróleo e limitar sua capacidade de continuar usando esse dinheiro para financiar sua máquina de guerra”, disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Kirby, a repórteres na sexta-feira.

No entanto, mais incertezas estão por vir. Restrições do COVID-19 na China Uma economia global em desaceleração pode significar menos sede de petróleo. Isso é o que a Opep e os países produtores de petróleo aliados, incluindo a Rússia, indicaram em seus cortes de oferta para o mundo em outubro. A aliança OPEP+ deve se reunir novamente no domingo.

Isso compete com um embargo da União Européia que pode tirar mais ofertas de petróleo do mercado, aumentando os temores de pressões de oferta e preços mais altos. A Rússia exporta quase 5 milhões de barris de petróleo por dia.

Putin disse que não venderia petróleo abaixo de um teto de preço e que se vingaria dos países que implementassem essa medida. No entanto, a Rússia já redirecionou grande parte de seus suprimentos para Índia e China E outros países asiáticos com desconto porque os clientes ocidentais o evitavam mesmo antes do embargo da UE.

A maioria das seguradoras está localizada na União Europeia ou no Reino Unido e pode ser obrigada a participar de um limite de taxa.

A Rússia também pode vender petróleo fora dos registros usando os petroleiros da “frota escura” de propriedade ambígua. O óleo pode ser transportado de navio para navio e misturado com óleo de qualidade semelhante para disfarçar sua origem.

Mesmo nessas circunstâncias, o limite tornaria “mais caro, demorado e complicado” para a Rússia vender petróleo em torno das restrições, disse Maria Shagina, especialista em sanções do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos de Berlim.

READ  Taxas de câmbio do dólar americano e inflação: o que vem depois?

Robin Brooks, economista-chefe do Instituto de Finanças Internacionais em Washington, disse que o teto de preço deveria ter sido aplicado quando o petróleo estava em torno de US$ 120 o barril neste verão..

“Desde então, obviamente, os preços do petróleo caíram e uma recessão global se tornou uma coisa real”, disse ele. “A verdade é que é improvável que seja vinculativo, dado que os preços do petróleo estão agora.”

Líderes europeus promoveram seu trabalho sobre o teto de preços, ideia de Yellen.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Européia, o braço executivo da UE, disse: “O acordo da UE para limitar os preços do petróleo, em coordenação com o G7 e outros, reduzirá significativamente as receitas da Rússia”. “Isso nos ajudará a estabilizar os preços globais da energia, o que beneficiará as economias emergentes em todo o mundo.”

___

Cassert relata de Bruxelas e McHugh de Frankfurt, Alemanha. O repórter da AP Aamir Madani contribuiu em Washington.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *