O Papa declara 2025 ano santo – DW – 10/05/2024

Papa Francisco Ele aproveitou a quinta-feira da Ascensão para presidir a leitura da bula papal na Basílica de São Pedro RomaDeclarando o ano de 2025 um ano sagrado Católicos ao redor do mundo.

O evento, que acontece a cada 25 anos, terá início na véspera de Natal, 24 de dezembro de 2024; Continua até a Epifania em 6 de janeiro de 2026.

O que o Papa disse?

No decreto oficial, Francisco anunciou que o tema da celebração seria “Esperança”, e apelou aos países ricos para que aliviassem os países pobres das dívidas que lhes eram devidas, e sugeriu que “reconhecessem a seriedade de muitas das suas decisões anteriores e resolver se livrar das dívidas que têm.” Perdoar dívidas que os países nunca conseguirão pagar.

Ele também apontou a “dívida ambiental associada aos desequilíbrios comerciais que afetam o meio ambiente e ao uso desproporcional de recursos naturais por alguns países durante longos períodos de tempo”.

A bula papal é um decreto oficial da Santa Sé, e o nome “bula” refere-se ao selo de chumbo que ela carrega.Foto: Vaticano Media/Catholic Press/Image Alliance

“A esperança é necessária para a criação de Deus – que foi severamente danificada e distorcida pelo egoísmo humano. A esperança é necessária para aqueles povos e nações que olham para o futuro com ansiedade e medo”, disse o Papa durante a vigília após a leitura oficial.

A tradição do Ano Santo, iniciada pelo Papa Bonifácio VIII em 1300, começa com o papa abrindo a Porta Santa na Basílica de São Pedro e convidando os peregrinos a visitar os túmulos dos Santos Pedro e Paulo. O Jubileu inclui uma indulgência para o perdão dos pecados e exige que os peregrinos visitem quatro das principais catedrais da cidade (São Pedro, São João de Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo Fora dos Muros).

Apesar do anúncio de Francisco Jubileu Extraordinário da Misericórdia 2016O último grande ano santo, o Grande Jubileu, realizou-se no ano 2000, e nele Papa João Paulo II Ele liderou a Igreja Católica Romana no terceiro milênio.

READ  Por que Putin está viajando para a China na sua primeira grande viagem ao exterior após o mandado de prisão do Tribunal Penal Internacional?
O Ano Santo começará com a abertura da Porta Santa da Basílica de São Pedro pelo PapaFoto: Vaticano Media/Catholic Press/Image Alliance

Roma precisa de um milagre

Quase 25 milhões de peregrinos participaram do jubileu em 2000. Os organizadores esperam que este número fique entre 30 e 32 milhões desta vez.

Apesar do tamanho de muitos Os turistas adicionais são uma bênção para a igreja e para a cidadeMuitos manifestam preocupação sobre se todos poderão ser acomodados nas infra-estruturas sobrecarregadas e obsoletas de Roma.

A cidade está extremamente congestionada e é actualmente um enorme estaleiro de obras 24 horas por dia – com grandes projectos de infra-estruturas em torno de São Pedro, mas também ao longo do Rio Tibre e nas ruas e praças centrais – todos paralisando o trânsito.

Os moradores de Roma, já acostumados com o congestionamento do trânsito, enfrentam obras 24 horas por dia, pelo menos até o Natal Foto: Reinhard Küngel/Image Alliance

Roma deverá receber cerca de 4 mil milhões de euros (4,3 mil milhões de dólares) em fundos públicos (1,3 mil milhões de euros em fundos especiais do Jubileu e 3 mil milhões de euros em fundos públicos e outros fundos da UE para o período pós-pandemia) para concluir obras destinadas a modernizar estradas e transportes. . Sistemas públicos, metroviários e de comunicações.

Todos estes projectos, especialmente os que envolvem obras subterrâneas, são extremamente dificultados pela necessidade de proteger o rico património arqueológico da cidade.

Atualmente, apenas dois dos 231 projetos da cidade foram concluídos, mas o prefeito Roberto Gualtieri está confiante de que os “projetos essenciais” poderão ser concluídos antes que os peregrinos comecem a chegar. Gualtieri disse Governo do primeiro-ministro Mario Draghi entra em colapso em 2022 Ele dificultou o início, mas acrescentou: “Recuperámos muito do atraso inicial”.

“Numa cidade bonita vive-se melhor”, disse o Arcebispo Rino Fisichella, nomeado pelo Papa Francisco para coordenar. Vaticano Planejando o Ano Santo.

“Roma se tornará uma cidade mais bonita, porque estará mais do que nunca ao serviço do seu povo e dos peregrinos e turistas que a visitarão”, disse Fisichella.

js/kb (AFP, AP)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *