O primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, não corre risco de vida, diz vice-primeiro-ministro

  • Malu Curcino e Sarah Rainsford, em Bratislava
  • BBC Notícias

Título do vídeo, Primeiro-ministro eslovaco luta pela vida após tiroteio

O primeiro-ministro eslovaco, Robert Figo, que foi baleado várias vezes, não corre risco de vida, disse o vice-primeiro-ministro.

Tomas Taraba disse à BBC que a operação de Figo correu “bem” e que “acho que ele sobreviverá no final”.

Anteriormente, Figo, 59 anos, estaria “lutando pela sua vida” depois de ter sido gravemente ferido no ataque na pequena cidade de Handlova.

Um suspeito foi preso no local do tiroteio.

O Ministro do Interior, Matus Sudaj Estoka, descreveu-o como uma tentativa de assassinato com motivação política.

Figo tem sido uma figura que causa divisão a nível interno – e controversa na UE – pelos seus apelos à ajuda militar à Ucrânia e ao fim das sanções económicas à Rússia.

Mas o tiroteio atraiu condenação de todos os lados e foi descrito como um ataque à democracia.

O atirador atirou à queima-roupa

O atirador estava entre uma pequena multidão de apoiantes de Figo reunidos em frente a um centro cultural em Handlova, onde o primeiro-ministro realizava uma reunião.

O tiroteio apanhou completamente de surpresa os responsáveis ​​pela segurança de Figo. Depois que o primeiro-ministro foi baleado, as imagens mostram vários policiais carregando-o enquanto o colocam em um carro e o expulsam do local.

Título do vídeo, No momento em que começa o tiroteio do primeiro-ministro eslovaco

O atirador disparou cinco tiros à queima-roupa, atingindo Figo no estômago e no braço.

Após o tiroteio, ele foi levado ao hospital e “lutou por sua vida” durante várias horas de cirurgia, disse o ministro da Defesa, Robert Kalinak.

Não houve nenhuma atualização oficial sobre a saúde do primeiro-ministro desde então, mas o seu segundo em comando disse ao programa Newshour da BBC que Figo “não estava”. [a] Uma situação de risco de vida neste momento.”

“Até onde sei, a operação correu bem e penso que ele sobreviverá no final”, disse Daraba.

Taraba acrescentou que o primeiro-ministro foi baleado “à queima-roupa”, com “uma bala atravessando o estômago e a segunda atingindo uma junta”.

A polícia ainda não identificou o suposto suspeito. Ele é um escritor e ativista político de 71 anos, de acordo com relatos não confirmados da mídia local.

Um vídeo mostrando o suspeito foi amplamente divulgado na mídia eslovaca.

Na filmagem, o homem diz discordar da política do governo e de sua postura em relação à mídia estatal. A BBC não sabe se a pessoa do vídeo foi detida no local ou em que circunstâncias foi filmado.

O tiroteio ocorreu no dia em que o parlamento começou a debater a proposta do governo para abolir a emissora pública RTVS da Eslováquia.

Milhares de eslovacos protestaram contra a reforma proposta pela emissora pública nas últimas semanas. No entanto, um protesto planeado liderado por partidos da oposição foi cancelado na quarta-feira após a notícia do despedimento.

fonte da imagem, Boas fotos

legenda da imagem, O primeiro-ministro da Eslováquia foi transportado de avião para um hospital em Banska Bystrica e foi submetido a uma cirurgia de várias horas.

Numa entrevista à BBC, o vice-primeiro-ministro Taraba atribuiu o tiroteio a “narrativas falsas” dos partidos da oposição na Eslováquia.

“O nosso primeiro-ministro mencionou várias vezes no passado que temia que isso acontecesse”, disse Taraba ao programa World Tonight da BBC, noutra entrevista.

Segundo ele, Figo tinha alertado que “a forma como o governo tem sido bombardeado com narrativas falsas irá sobreaquecer a reacção pública e levar a algo como isto”.

O Parlamento estava reunido durante o ataque e os meios de comunicação eslovacos gritaram acusações de que o colega de partido do Sr. Fico tinha atacado deputados da oposição.

O Ministro do Interior, Estok, acusou a mídia de contribuir para o clima que levou ao assassinato do homem de 59 anos, dizendo em entrevista coletiva: “Muitos de vocês são os que semearam esse ódio”.

O senhor Estok acrescentou que acreditava no massacre [attempt] motivada politicamente”.

Respondendo à notícia do ataque, a presidente cessante da Eslováquia, Zuzana Caputova, disse que “ocorreu um incidente muito grave e ainda não o conseguimos sentir”.

“A retórica odiosa que vemos na sociedade leva a ações odiosas”, acrescentou.

Após as eleições na Eslováquia, em Setembro passado, Fico regressou ao poder como chefe de uma coligação populista-nacionalista.

Os seus primeiros meses como primeiro-ministro revelaram-se altamente controversos na Eslováquia e na UE. Em Janeiro, suspendeu a ajuda militar à Ucrânia e no mês passado apresentou planos para abolir o RTVS.

READ  Não é a mesma coisa: os tokens têm mais potencial do que as moedas criptográficas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *