Politico: Não há guerra em Kiev. Fico zomba da Eslováquia

O primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, disse na terça-feira que “não há guerra em Kiev”, descrevendo a vida na capital ucraniana como “completamente normal”.

“Você realmente acha que há uma guerra em Kiev? Espero que não esteja falando sério… A vida lá é completamente normal.” Conferência de imprensa Quando lhe perguntaram por que não se encontrou com o primeiro-ministro Denys Shmyhal na maior cidade da Ucrânia, onde poderia compreender melhor o impacto da guerra em curso do presidente russo, Vladimir Putin.

Fico e Shmyhal estão programados para se encontrarem na quarta-feira na cidade de Uzhhorod, no oeste da Ucrânia, perto da fronteira com a Eslováquia. Fico disse que a escolha da cidade foi prática e proposta pelo lado ucraniano.

Os comentários polêmicos do líder eslovaco sobre a segurança na capital ucraniana ocorreram no mesmo dia em que a Rússia atacou o país com 41 mísseis, matando várias pessoas em Kiev e Kharkiv, ferindo dezenas e destruindo infraestruturas.

As autoridades ucranianas estão zangadas com Fico, que irritou repetidamente Kiev – inclusive quando prometeu durante a campanha para as eleições gerais do ano passado na Eslováquia “não enviar outra bala à Ucrânia”.

“Deixe-me contar sobre um dia em Kiev”, disse o proeminente legislador ucraniano Oleksiy Goncharenko Ele respondeu. “Hoje todos acordaram às 5h43 da manhã porque o alarme antiaéreo disparou. Uma hora depois já houve as primeiras explosões… Como começou o dia em Bratislava? Talvez não com o som dos mísseis russos.

“Até agora.”

Esta não é a primeira vez este mês que Fico provoca raiva com os seus comentários sobre a guerra. Ele sugeriu no fim de semana que a Ucrânia cedesse território à Rússia para parar a sua agressão, e reiterou a sua oposição ao desejo da Ucrânia de aderir à aliança militar da OTAN. Ele também questionou a soberania da Ucrânia, dizendo que o país estava “sob total influência e controle dos Estados Unidos”.

READ  Issa Ballado: Indignação na Espanha depois que um homem apareceu para apalpar um repórter ao vivo

A Ucrânia rejeitou a proposta de Fico de ceder território a Moscou. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Oleg Nikolenko, disse: “A falta de segurança na Ucrânia significa a falta de segurança na Eslováquia ou na Europa como um todo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *