Rainha Elizabeth sob supervisão médica em Balmoral

O Palácio de Buckingham disse na quinta-feira que a rainha Elizabeth II estava passando por cuidados médicos no Castelo de Balmoral depois que os médicos ficaram preocupados com sua saúde. Sua família viaja para a Escócia para estar ao seu lado.

Após uma avaliação mais aprofundada nesta manhã, os médicos da rainha expressaram preocupação com a saúde de Sua Majestade e recomendaram que ela permanecesse sob supervisão médica. “A rainha permanece relaxada e em Balmoral”, disse o comunicado do palácio.

Todos os filhos da rainha, incluindo o príncipe herdeiro Charles, estavam ao lado de sua cama ou na estrada. Eles incluíam Edward, Andrew e Anne, que já estavam na Escócia para alguns eventos nesta semana.

Um porta-voz do casal disse que o príncipe Harry e Meghan estão a caminho de Balmoral. O príncipe William também estava a caminho de Balmoral. O Palácio de Kensington disse que sua esposa, Catherine, ficou em Windsor, onde seus dois filhos, os príncipes George e Louis e a princesa Charlotte, estavam em seu primeiro dia completo na nova escola.

A declaração vem um dia depois que o palácio anunciou na quarta-feira que a rainha de 96 anos cancelou uma reunião virtual com o Conselho Privado por conselho de um médico para descansar.

A presidente da Câmara dos Comuns, Lindsey Hoyle, conversou com legisladores em Londres em 8 de setembro sobre as notícias da saúde da rainha Elizabeth II. (Vídeo: Parliamentlive.tv)

Os dados podem ser vagos nos detalhes, mas o fato de que saiu em tudo fala muito. Os menores geralmente fornecem informações mínimas sobre sua saúde.

Quando o Palácio de Buckingham anunciou à imprensa por e-mail às 12h32, horário de Londres, que a rainha não estava se sentindo bem e seus médicos estavam ‘preocupados’, a nova primeira-ministra Liz Truss e seu ministro acabavam de revelar seu plano na Câmara dos Comuns que ajudou As famílias britânicas pagam as contas. Muita energia neste inverno.

READ  Robert Pattinson, estrela de "Batman", teve problemas para roubar meias

Imediatamente, os assessores e políticos no Palácio de Westminster começaram a se mexer, olhando para seus smartphones.

Três minutos depois, as engrenagens chilro“Todo o país ficará profundamente preocupado com as notícias que saem do Palácio de Buckingham na hora do almoço.”

A presidente da Câmara dos Comuns, Lindsay Hoyle, disse que o Parlamento britânico tem o monarca em seus pensamentos e ligações.

“Sei que falo por toda a casa quando digo que enviamos nossos melhores votos a Sua Majestade a Rainha”, disse Howell.

Logo, não passou despercebido que o correspondente da BBC Hugh Edwards estava cobrindo as notícias da rádio estatal sobre a saúde da rainha em uma gravata preta e terno. A crítica foi feita a um apresentador anos atrás, que usava uma gravata bordô ao cobrir a morte da mãe da rainha.

A Grã-Bretanha sempre se preparou para isso. O plano secreto do palácio para o que aconteceu nos dias após a morte da rainha – apelidado de ‘London Bridge’ – tornou-se um segredo máximo depois que vazou para vários meios de comunicação. Os documentos contêm detalhes exatos do que acontecerá nos próximos 10 dias, que levarão ao funeral da rainha.

No outono passado, a rainha passou uma noite no hospital – a estadia só foi revelada depois que o jornal britânico Sun noticiou a história. Como o único monarca que a grande maioria dos britânicos já conheceu, a rainha tem sido uma presença constante e tranquilizadora na vida das pessoas, e qualquer indício de problemas médicos é levado a sério.

O marido de 73 anos da rainha, o príncipe Philip, morreu em abril de 2021 aos 99 anos. O país lamentou o príncipe, mas mais ainda a rainha, que se sentou sozinha em seu funeral e mascarada em um banco da Capela de São Jorge no Castelo de Windsor, devido às regras de bloqueio do coronavírus.

READ  Atualizações ao vivo do julgamento de Johnny Depp contra Amber Heard: notícias de hoje, reação ao veredicto, recurso...

Na terça-feira, a rainha conheceu Boris Johnson, que apresentou sua renúncia como primeiro-ministro, e Truss, que o convidou para formar um novo governo.

A rainha é retratada com Truss na sala de estar de Balmoral, a residência real onde a rainha costuma passar as férias de verão. Em todas as transferências de poder anteriores, a rainha se encontrou com seus atuais e atuais primeiros-ministros no Palácio de Buckingham, em Londres. Mas não foi bom o suficiente para a viagem.

As últimas imagens que o público viu da rainha foram fotos tiradas na terça-feira que a mostravam em um cardigã cinza e saia xadrez, de pé, em frente ao fogo furioso, bengala na mão, sorrindo para a câmera.

Ela parecia velha e frágil, seus olhos mais escuros do que antes, parecendo todos os seus 96 anos, sim, mas não à beira da morte.

Alguns de seus ex-primeiros-ministros – ela tem 15 – enviaram cartas de apoio. “Envio meus sinceros pensamentos e orações a Sua Majestade a Rainha e à Família Real neste momento preocupante”, disse David Cameron, um parente distante da rainha.

Tony Blair twittou: “É profundamente perturbador ouvir as notícias de hoje do Palácio de Buckingham. Meus pensamentos e orações estão com Sua Majestade e sua família neste momento perturbador”.

A Rainha é uma figura de importância global. Ela é a Chefe da Commonwealth e Chefe de Estado de 15 países, incluindo Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

A rainha passa suas férias de verão, que podem se estender até setembro e outubro, em Balmoral, uma propriedade real em Aberdeenshire, na Escócia. Ela tradicionalmente convida seus primeiros-ministros para lá e os hospeda em um fim de semana fora. Vários líderes britânicos escreveram sobre como a rainha gostava de lavar roupas depois do jantar e dirigir Ranges e Land Rovers pela propriedade.

READ  Sinopse de 'This Is Us': Temporada 6, Episódio 13 - O Segundo Casamento de Kate

A rainha e seus quinze primeiros-ministros

A rainha vinha planejando sua sucessão há algum tempo. Charles, de 73 anos, que passou o maior período de espera por um rei na história britânica, vem substituindo cada vez mais a rainha. cerimônias Abertura estadual do Parlamento Em maio, a abertura dos Jogos da Commonwealth em agosto e a conferência climática COP26 no outono passado.

No início deste ano, no 70º aniversário de sua ascensão ao trono britânico, a rainha disse que queria que Camilla fosse conhecida como “rainha consorte” quando Charles se tornasse rei.

A Rainha apareceu – não uma, mas duas vezes – em Varanda do Palácio de Buckingham em junho para celebrar seu jubileu de platina. Mas ela perdeu outros eventos, com o palácio revelando que ela “gostou muito” do show, mas “sentiu algum desconforto” e, portanto, perdeu o serviço de Ação de Graças no dia seguinte na Catedral de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.