Rand Paul argumenta que os Estados Unidos não deveriam ter apoiado as aspirações da Ucrânia na OTAN

“Eu me oponho fortemente a essa proposta”, disse Blinken durante uma audiência no Congresso perante a Comissão de Relações Exteriores do Senado em resposta à afirmação de Paul de que “você pode argumentar” que os países que a Rússia atacou faziam parte da União Soviética. Paul parecia sugerir que a raiva da Rússia com a perspectiva de a Ucrânia se juntar à OTAN — principalmente porque estava na União Soviética — poderia ter levado à invasão.

A reação foi motivada pelo questionamento de Paul sobre por que os Estados Unidos “instigaram” a entrada da Ucrânia na OTAN no outono passado, algo que a Rússia se opôs veementemente como uma “linha vermelha”.

Blinken argumentou que era importante defender consistentemente a política de portas abertas da OTAN.

“É direito desses países decidir seu futuro e seu destino”, continua Blinken, acrescentando que sua história não dá à Rússia o direito de atacá-los.

Paulo respondeu: “Ninguém diz isso.”

“Eles foram libertados como parte deste império pela força”, disse Blinken.

Blinken também disse que os Estados Unidos procuraram envolver a Rússia em muitas de suas preocupações sobre a Ucrânia antes de invadir a Ucrânia, mas que esses esforços não deram em nada porque a Rússia não estava realmente interessada.

“Quando tudo veio à tona, ficou bem claro, nas palavras do próprio presidente Putin, que isso nunca foi sobre a possibilidade de a Ucrânia fazer parte da OTAN, sempre foi sobre sua crença de que a Ucrânia não merecia ser um país independente. e soberano.” “Deve ser reintroduzido na Rússia de uma forma ou de outra”, disse Blinken.

“Não há justificativa para a invasão”, disse o senador republicano, mas “há motivos para invadir”.

Blinken comenta no Capitólio após uma viagem ao exterior do secretário de Estado dos EUA com o secretário de Defesa Lloyd Austin, onde dois funcionários do governo Biden foram Ele se encontrou em Kiev com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.
nessa viagem, Repórteres piscando As tentativas russas de “subjugar a Ucrânia e obter sua independência” “fracassaram”.

“A Rússia buscou como objetivo principal subjugar completamente a Ucrânia, tirar sua soberania, tirar sua independência – e isso falhou”, disse Blinkin em entrevista coletiva na Polônia, perto da fronteira ucraniana, depois de se encontrar com Zelensky. “Ele tem procurado afirmar a força de seu exército e de sua economia. Nós, é claro, vemos exatamente o oposto, um exército e uma economia de baixo desempenho… como resultado das sanções que estão em desordem.”

READ  Rússia bloqueia a versão final do tratado de desarmamento nuclear nas Nações Unidas | notícias da guerra entre a rússia e a ucrânia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.