Sean McVay anda na ponta dos pés em torno das preocupações contratuais de Matthew Stafford.

Houve uma dúvida sobre se os Rams usariam sua primeira escolha de primeira rodada de 2016 No meio-campista. Depois que isso não aconteceu, surgiu a notícia de que o atual quarterback Ele quer garantir mais do seu contrato restante.

Ainda não há incidentes ou coincidências em assuntos deste tipo. Com os Rams não conseguindo um quarterback entre os seis primeiros no draft de 2024, a alavancagem voltou para Stafford.

Na sexta-feira, o assunto surgiu inevitavelmente durante a coletiva de imprensa do técnico Sean McVay. McVeigh fez o possível, como sempre faz, para contornar o problema.

O relatório de que Stafford quer mais garantias é preciso? Habilite a não resposta educada.

“Sim, tive uma boa conversa com Matthew”, disse McVay. “Vamos guardar essas coisas em casa, mas ele estava trabalhando com nossos rapazes e vamos guardar essas coisas em casa.”

Stafford comparecerá às OTAs, terceira grande fase da entressafra? Não seja comprometido.

“Ele tem trabalhado com nossos rapazes nas últimas semanas”, disse McVay. “E é onde estamos agora.”

Os Rams encontrarão uma solução para a questão do contrato? Evite o assunto completamente.

“Estamos definitivamente interessados ​​em ter Matthew como nosso centro”, disse McVay.

Então será nas OTAs? Ilumine a situação, ofereça algo próximo da resposta real e depois mude de assunto.

“Vamos viver um dia de cada vez”, disse McVay. “Veremos. Então, tentaremos descobrir isso. Não há nada mais importante do que ter certeza de que ele se sente valorizado e que sabe o quanto o amamos e queremos que ele lidere o caminho. Acho que esse compromisso que eu acho que ele quer pode ser mútuo e queremos trabalhar para descobrir isso. E em um P.S positivo, direi que tenho. [Blake] Corum e você obtém [Kamren] Kenshin. Ser capaz de criar quatro jogadores que valorizamos continuamente. Se você nos dissesse que esses eram os quatro caras com quem conseguiríamos nos safar após as duas primeiras noites do draft, a combinação deles é inacreditável em termos de intangibilidade e resistência mental. Todos esses caras têm fisicalidade em seu jogo. Eles são homens maduros e esse é o tipo de homem que queríamos trazer. É um grande crédito para nós [G.M.] para ele [Snead, his group, the amount of work that they’ve done and then working in combination with our coaching staff. There has been unanimous excitement for all four of those picks and tomorrow will represent an opportunity for us to improve as well.”

READ  Royce Lewis foi diagnosticado com uma ruptura do LCA novamente, para passar por cirurgia no final da temporada

Stafford’s options are limited. He could skip OTAs, since they’re voluntary. He could ask for a trade, but it’s a little late for that. Most if not all seats are filled. (The Raiders and Giants are the two teams that were considering a quarterback on Thursday night but didn’t draft one.)

He could retire, something the Rams very quietly hoped he might do a year ago (they’d never admit it, just like they denied they asked him to rework his contract in 2023 before Stafford said they did). But he’d owe the Rams $36 million in unearned signing bonus — and he’d be giving up $31 million in fully-guaranteed salary this year, plus another $10 million in fully-guaranteed salary next year. That’s $77 million.

Stafford is wisely applying pressure in order to ensure he doesn’t get thrown overboard after the current season. They’d need to make a quick decision (there’s a $5 million roster bonus due on the third day of the league year), but they’d definitely be able to move on after 2023 with only $10 million owed. Stafford wants that number to be higher, ensuring as a practical matter that they won’t cut him.

The last practical piece of leverage Stafford would have is to take the bare-minimum approach to 2023: I’m not showing up early. I’m not staying late. I’m not studying film at home. I’m not working on Tuesdays. I’m not doing a damn thing more than what I’m contractually required to do. If you don’t appreciate me enough to give me more security, I’m not giving any more than I’m required to do.

READ  Cowboys vs. 49ers destaques: San Francisco vence Dallas na rodada divisionária

Would Stafford do that? That’s the real question. It’s easy to think it or even to say it, but he’s a competitor. He won’t want to half-ass what could be his final year in L.A.

The Rams shouldn’t want to risk it. They should make a two-year commitment to Stafford, with the understanding that they’ll revisit the situation after 2025. It’s not hard, if they really want him for the next two years. If the very quietly only want him for one more year, it gets complicated.

The fact that it’s currently complicated suggests that, indeed, the Rams only want him for one more year. Stafford is wisely calling them on it now.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *