UE aprova uma porta de carregamento portátil em um golpe para a Apple

  • Apple tem até 2024 para fazer mudanças
  • A empresa disse que a mudança prejudicará a inovação
  • Apple pode obter um aumento nas vendas com a venda de novos telefones

BRUXELAS, 7 de junho (Reuters) – Apple Inc (AAPL.O) O conector dos iPhones vendidos na Europa deve ser alterado até 2024, depois que países e legisladores da União Europeia aprovaram na terça-feira uma única porta de carregamento para telefones celulares, tablets e câmeras de primeiro mundo.

A intervenção política, que a Comissão Europeia disse que facilitaria a vida dos consumidores e economizaria dinheiro, ocorreu depois que as empresas não conseguiram encontrar uma solução comum.

Bruxelas vem pressionando por uma única porta de carregamento portátil há mais de uma década, motivada por reclamações de usuários de iPhone e Android sobre a necessidade de mudar para carregadores diferentes para seus dispositivos.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Os iPhones carregam a partir de um cabo Lightning, enquanto os dispositivos Android usam conectores USB-C.

A empresa, que não respondeu imediatamente a um pedido de comentário, havia alertado anteriormente que a proposta prejudicaria a inovação e criaria uma montanha de lixo eletrônico.

Apesar disso, suas ações subiram 0,9% no pregão da manhã em Nova York.

Analistas disseram que a medida pode se tornar um impulsionador de vendas para a Apple em 2024, incentivando mais europeus a comprar os dispositivos mais recentes em vez daqueles sem USB-C.

Isso poderia convencer os consumidores a atualizar para um novo telefone mais cedo, disse Angelo Zino, analista de pesquisa da CFRA.

“Os consumidores existentes ainda podem usar o cabo Lightning, mas provavelmente haverá menos compras de produtos mais antigos em plataformas de terceiros”, disse ele.

READ  A nova atualização do Steam Deck adiciona um dos recursos mais solicitados

A Bloomberg informou no mês passado que a Apple já está trabalhando em um iPhone com uma porta de carregamento USB-C que pode ser lançado no próximo ano.

Telefones iPhone 12 são vistos na nova Apple Store na Broadway, no centro de Los Angeles, Califórnia, EUA, em 24 de junho de 2021. REUTERS/Lucy Nicholson

Quando a Apple lança novos iPhones, os telefones da geração mais antiga geralmente recebem descontos, resultando em milhões de clientes escolhendo as variantes mais baratas.

Se a União Européia proibir a venda de modelos mais antigos, corre o risco de irritar muitos consumidores e o governo forçará os consumidores a despejar mais, disse Jitesh Ubrani, diretor de pesquisa da empresa de pesquisa IDC.

Um estudo de 2019 da comissão mostrou que metade dos carregadores vendidos com celulares em 2018 tinham um conector USB micro-B, enquanto 29% tinham um conector USB-C e 21% um conector Lightning.

“Até o outono de 2024, o USB Type-C se tornará a porta de carregamento comum para todos os telefones celulares, tablets e câmeras na União Europeia”, disse o Parlamento Europeu em comunicado.

O chefe da indústria da UE, Thierry Breton, disse que o acordo economizaria cerca de 250 milhões de euros (US$ 267 milhões) para os consumidores.

“Isso também permitirá que novas tecnologias, como carregamento sem fio, surjam e amadureçam sem permitir que a inovação se torne uma fonte de segmentação de mercado e aborrecimento do consumidor”, disse ele.

Os laptops devem cumprir a legislação no prazo de 40 meses após a sua entrada em vigor. No futuro, o executivo da UE terá a capacidade de coordenar os sistemas de carregamento sem fio.

E o acordo também abrange e-readers, fones de ouvido e outros meios de tecnologia que também afetará a Samsung (005930.KS)e Huawei (HWT.UL) e outros fabricantes de dispositivos, disseram analistas.

“Estamos orgulhosos de ter laptops, e-readers, fones de ouvido, teclados, mouses de computador e dispositivos portáteis de navegação”, disse o deputado Alex Agios Saliba, que liderou o debate no Parlamento Europeu.

READ  Funcionários da PlayStation estão irritados com o e-mail do CEO sobre direitos ao aborto discutindo aniversários de gatos

(1 dólar = 0,9364 euros)

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

(Relatórios de Fu Yunchi em Bruxelas); Reportagem adicional de Subanta Mukherjee em Estocolmo e Eva Matthews em Bangalore; Edição de Louise Heavens, Matt Skovham, Mark Potter e David Goodman

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.