Zelensky da Ucrânia demite o chefe da Guarda do Estado por causa de um plano de assassinato Notícias da guerra russo-ucraniana

Os serviços de segurança do Estado da Ucrânia disseram no início desta semana que descobriram um plano de assassinato envolvendo dois guardas do Estado.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, demitiu o chefe da Guarda do Estado após alegações de que dois de seus membros estavam envolvidos em uma conspiração para assassinar o chefe de Estado ucraniano.

Zelensky demitiu o ex-comandante da Guarda do Estado, Serhiy Rud, na quinta-feira, depois que o Serviço de Segurança do Estado disse no início desta semana que havia descoberto uma conspiração para assassinar Zelensky e outras autoridades importantes. O sucessor de Rudd ainda não foi nomeado.

O serviço de segurança da Ucrânia disse que os assassinatos pretendiam ser um “presente” para o presidente russo, Vladimir Putin, quando ele tomou posse para um novo mandato na terça-feira.


O serviço de segurança ucraniano disse que os dois homens, ambos coronéis da Guarda Estatal, planejavam manter Zelensky como refém e depois matá-lo.

Outros funcionários importantes, incluindo o chefe da SBU, Vasyl Malyuk, e Kirilo Budanov, chefe da Agência de Inteligência Militar, também teriam sido alvos da tentativa fracassada.

Moscovo não comentou as alegações do Serviço de Segurança Ucraniano, que alegou que os dois guarda-costas transmitiram informações sensíveis ao Serviço de Segurança Federal Russo.

Esta não é a primeira tentativa de assassinato que o líder ucraniano enfrenta, já que afirmou no ano passado que pelo menos cinco conspirações russas foram frustradas desde o início da guerra.


A administração de Zelensky tem enfrentado dificuldades crescentes nos últimos meses, alterando algumas posições-chave à medida que o progresso na guerra do país contra a Rússia estagna e as autoridades enfrentam acusações de corrupção.

READ  Dina Boluarte: O “caso Rolex” vê a polícia peruana invadir o palácio presidencial por causa dos 14 relógios de luxo do líder

Em fevereiro, Zelensky nomeou Oleksandr Sirsky como o novo chefe do exército após demitir o general Valery Zalozhny de seu posto.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *