Hamas diz que Israel destruiu uma mesquita histórica em Gaza

CAIRO (Reuters) – Israel bombardeou a mesquita medieval de Omari, em Gaza, causando destruição generalizada do edifício, disse o Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) nesta sexta-feira, descrevendo o ato como um “crime bárbaro hediondo”.

Imagens publicadas pela mídia controlada pelo Hamas em Gaza, cuja autenticidade a Reuters não pôde verificar imediatamente, mostraram grandes danos à mesquita, com paredes e tetos caindo e uma grande rachadura na parte inferior do minarete de pedra.

Jornalistas da Reuters de Gaza identificaram o minarete da foto como o minarete da Mesquita Al-Omari.

Um porta-voz do exército israelense não respondeu a um pedido de comentário sobre os danos à mesquita.

A Mesquita Omari, em homenagem ao segundo califa Omar, é a maior e mais antiga mesquita do pequeno enclave palestino que está sob bombardeio israelense desde o ataque do Hamas em 7 de outubro, que, segundo Israel, matou 1.200 pessoas.

O ataque israelita matou mais de 17 mil palestinianos, segundo as autoridades de saúde dos territórios controlados pelo Hamas, e destruiu bairros inteiros da cidade, incluindo grande parte da infra-estrutura civil.

Relatório de Nidal al-Mughrabi, escrito por Angus McDowall, editado por Angus MacSwan

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenção de direitos de licenciamentoabre uma nova aba
READ  Pelo menos duas pessoas morreram em um ataque russo na cidade de Zaporizhia, segundo a Ucrânia | Notícias da guerra entre a Rússia e a Ucrânia

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *