Marinha indiana apreende navio de piratas somalis e resgata sua tripulação – DW – 16/03/2024

que indiano No sábado, um navio de guerra da Marinha apreendeu um enorme graneleiro na costa SomáliaResgate a tripulação e encerre uma operação de sequestro de três meses.

Piratas somalis sequestraram o navio MV Ruen, de bandeira maltesa, em dezembro passado, perto da ilha iemenita de Socotra, a cerca de 240 quilómetros (150 milhas) da Somália.

Ao anunciar a prisão, a Marinha Indiana partiu do navio pirata sem quaisquer vítimas.”

Na sexta-feira, piratas abriram fogo contra um navio da Marinha indiana em águas internacionais, o que levou a Marinha a instar os piratas a se renderem e a libertarem o navio e quaisquer civis que pudessem estar detidos.

A pirataria está aumentando na costa da Somália

Antes do sequestro da Ruína em 14 de dezembro, os piratas somalis não conseguiam embarcar com sucesso em nenhum navio de carga desde 2017.

No entanto, a Marinha Indiana registou pelo menos 17 incidentes de sequestro, tentativa de sequestro ou abordagem suspeita desde dezembro, disseram autoridades indianas.

A Índia enviou pelo menos uma dúzia de navios de guerra para o leste do Mar Vermelho em Janeiro para fornecer segurança contra piratas e investigou mais de 250 navios.

A força naval da União Europeia alertou na quinta-feira que os piratas poderiam usar o navio de Rouen como “navio-mãe” para lançar novos ataques.

Três marinheiros foram mortos em um ataque Houthi a um navio de carga perto do Iêmen

Este navegador não suporta o componente de vídeo.

O ressurgimento da pirataria somali vem com o apoio do Irã Houthis do Iêmen atacam navios comerciais no Mar VermelhoO que levou à interrupção do tráfego em direção ao Canal de Suez.

READ  Atualizações ao vivo: a guerra da Rússia na Ucrânia

Os ataques de piratas somalis a navios atingiram o pico entre 2010 e 2015, mas diminuíram durante as patrulhas da Marinha dos EUA e de outras forças navais aliadas.

mm, lo/sms (Reuters, EFE)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *