O ministro disse que o México não poderia igualar os incentivos dos EUA para a proposta de fábrica de baterias da Tesla

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) – O México não conseguirá igualar os incentivos oferecidos pela lei dos Estados Unidos para domar a inflação se a Tesla construir uma fábrica de baterias no país, disse o ministro das Finanças do México nesta sexta-feira, dias depois de a Tesla anunciar que estava construindo uma “gigafábrica” lá.

A Tesla não confirmou se também construirá uma fábrica de baterias no México, mas autoridades locais dizem que a Tesla visitou os estados de Hidalgo, Querétaro e Puebla para explorar locais em potencial.

“Não deixamos (a Tesla) perder tempo pensando que poderíamos igualar a lei de inflação dos EUA”, disse o ministro das Finanças, Rogelio Ramirez, a repórteres em um evento com a unidade do Citigroup no México.

Um representante da Tesla na América Latina não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Lei de Redução da Inflação, promulgada em agosto, oferece um crédito fiscal de US$ 7.500 para compradores de veículos elétricos se a bateria do veículo atingir o limite para obter peças dos Estados Unidos ou de outros parceiros de livre comércio, como o México.

O CEO Elon Musk disse na quarta-feira que a Tesla construirá uma enorme fábrica no estado de Nuevo Leon, no norte, que as autoridades locais disseram que poderia trazer até US$ 10 bilhões em investimentos e criar 10.000 empregos.

E enquanto o México acolheu o investimento, a Tesla disse que “não precisa de nenhum tipo de estímulo fiscal” além dos benefícios permitidos pelos acordos de livre comércio do México para construir a fábrica, de acordo com Ramirez.

Uma decisão sobre uma fábrica de baterias no México ainda não foi anunciada.

“A fábrica de baterias não estava no plano original (da Tesla), era uma proposta do governo mexicano”, disse Ramirez.

READ  Preste atenção às conferências de Wall Street

Sem legislação, disse Ramirez, o México não será capaz de igualar os incentivos dos EUA.

(Reportagem de Kaylee Madre e Nou Torres; Edição de Sarah Moreland)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *