Os astronautas podem precisar reconsiderar o consumo de saladas no espaço

A alface cultivada na Estação Espacial Internacional é popular entre os astronautas, mas os pesquisadores acreditam que não é saudável

Os astronautas adicionam água e nutrientes às plantas em dispositivos vegetais a bordo da Estação Espacial Internacional. —NASA

A alface espacial é muito popular na Estação Espacial Internacional (ISS), onde os astronautas apreciam as folhas verdes de um jardim espacial chamado Veggie, e até comem um pedaço de alface vermelha que eles próprios cultivam.

No entanto, os cientistas descobriram que a alface cultivada num ambiente simulado de microgravidade na Terra é mais susceptível a infecções como E. coli ou salmonela do que a alface cultivada no espaço e pode não ser segura para os astronautas.

Um artigo publicado recentemente em Relatórios científicos Ela revelou que um grupo de pesquisadores cultivava plantas em um dispositivo chamado clinostato, que as girava como um frango assado, fazendo com que perdessem o senso de direção. Gizmodo mencionado.

“Na verdade, a fábrica não sabia qual direção era para cima ou para baixo”, disse Noah Totslein, principal autor do novo artigo, em comunicado. “Estávamos meio que confundindo a resposta deles à gravidade.”

As plantas possuem células sensíveis à gravidade que fazem com que suas raízes cresçam para baixo, enquanto a planta cresce para cima. No entanto, em ambientes de microgravidade, a defesa natural da planta contra os factores de stress é menos eficaz.

Os estômatos, pequenos poros nas folhas e caules, ajudam na respiração e fecham quando detectam fatores estressantes, como bactérias. Durante o passeio de carnaval no clinostato, as plantas ficaram desorientadas e abriram os poros na presença de bactérias, segundo a pesquisa.

“O fato de eles permanecerem abertos quando os submetíamos ao que parecia ser estresse foi realmente inesperado”, disse Totsline.

READ  SpaceX lança 15 satélites Starlink em órbita, um foguete terrestre no mar

A partir do experimento, os pesquisadores concluíram que bactérias como a Salmonella podem invadir o tecido foliar com mais facilidade em condições simuladas de microgravidade, como as da Estação Espacial Internacional.

Um estudo de 2020 sobre a primeira cultura de alface cultivada na Estação Espacial Internacional entre 2014 e 2016 revelou que, embora a alface tivesse o mesmo conteúdo nutricional que a variedade terrestre, apresentava níveis mais elevados de bactérias.

Apesar dos esforços para mitigar a microgravidade, o ambiente fechado da Estação Espacial Internacional, com astronautas a viver na sua sede, pode expor as plantas a agentes patogénicos, o que poderá ter impacto no sistema vegetal, uma fonte de alimento nutritivo para futuras missões à Lua ou a Marte.

Os pesquisadores propõem modificar a genética da alface espacial para evitar que os estômatos se abram mais amplamente no espaço, reduzindo assim o risco de infecção bacteriana para os astronautas que consomem as verduras.

Atualmente, eles estão testando diferentes variedades de alface em um ambiente simulado de microgravidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *