Os planos ‘ilimitados’ da Verizon, AT&T e T-Mobile receberam um tapa na cara de US $ 10 milhões

Verizon, AT&T e T-Mobile Você pagará combinado US$ 10,22 milhões para um grupo de estados para resolver alegações de que as operadoras mentiram aos clientes sobre seus planos “ilimitados” e ofertas de telefonia “gratuitas”. O acordo, que surge após uma investigação levada a cabo por uma coligação de 50 procuradores-gerais, exige que as três empresas tornem a sua publicidade mais transparente.

sob Termos do acordoVerizon, T-Mobile e AT&T só podem anunciar seus planos como “ilimitados” se não houver limites na quantidade de dados que alguém pode usar durante um ciclo de faturamento. Os anúncios devem indicar “de forma clara e visível” que limites de velocidade podem ser aplicados, bem como especificar quantos dados os clientes podem usar antes de desencadear uma desaceleração.

Além disso, o Procurador-Geral prosseguiu com alegações supostamente enganosas feitas pela Verizon, T-Mobile e AT&T em anúncios que prometiam “pagar” aos clientes para mudarem de operadora. As três empresas devem agora divulgar claramente os termos e condições associados à oferta, incluindo quanto será pago ao cliente e quando receberá o seu pagamento. As operadoras também devem divulgar os requisitos que os clientes devem cumprir para receber ofertas telefônicas “gratuitas”, juntamente com quaisquer taxas ocultas.

“AT&T, Verizon e T-Mobile mentiram para milhões de consumidores, fazendo falsas promessas de telefones gratuitos e planos de dados ‘ilimitados’ que simplesmente não eram verdadeiras”, disse a procuradora-geral de Nova Iorque, Letitia James, num comunicado. “As grandes empresas não estão isentas de cumprir a lei e não podem enganar os consumidores fazendo-os pagar por serviços que nunca obterão.”

Verizon, T-Mobile e AT&T também terão que designar um “representante dedicado” para receber reclamações de clientes. As três empresas negam qualquer irregularidade. “Esses acordos voluntários não refletem qualquer consequência de conduta inadequada e reafirmam o compromisso de longa data da indústria sem fio com a clareza e a integridade na publicidade, para que os consumidores possam tomar decisões informadas sobre os produtos e serviços que funcionam melhor para eles”, Nick Ludlum, vice-presidente sênior da CTIA, diz o grupo comercial que representa as empresas de transporte. A beira.

Este não é o único escrutínio que as Três Grandes companhias aéreas enfrentaram recentemente. Na semana passada, a FCC multou Verizon, AT&T e T-Mobile em quase US$ 200 milhões por alegações de que compartilhavam ilegalmente dados de localização de clientes.

READ  American Airlines eleva projeções de lucro devido à forte demanda e combustível mais barato

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *