A província afegã de Herat é exposta a um terceiro terremoto em cerca de uma semana Notícias do terremoto

Pelo menos uma pessoa morreu e quase 100 ficaram feridas depois que um terremoto de magnitude 6,3 atingiu a província de Herat.

A província de Herat, no oeste do Afeganistão, foi atingida por um terremoto de magnitude 6,3 na escala Richter, o terceiro desde os poderosos terremotos que ocorreram em 8 de outubro e que ceifaram a vida de mais de 2.000 pessoas.

O Serviço Geológico dos EUA disse que o terremoto ocorreu depois das 8h (03h30 GMT) de domingo, e seu epicentro foi 33 quilômetros a noroeste da cidade de Herat, capital da província ocidental de mesmo nome.

Ela acrescentou que um tremor secundário de magnitude 5,5 ocorreu 20 minutos depois.

O impacto dos terremotos de domingo ainda não está claro, mas a Agence France-Presse citou Abdul Qadim Mohammadi, médico-chefe do Hospital Regional de Herat, dizendo: “Até agora, foram registrados 93 feridos e uma morte”.

Outro terremoto de magnitude 6,3 na escala Richter atingiu cerca de 40 quilômetros (25 milhas) a noroeste de Herat, oito dias atrás, e foi seguido por vários tremores secundários menos poderosos.

Este terremoto foi devastador, destruindo um grande número de casas rurais e matando 2.053 pessoas, segundo autoridades talibãs.


A área foi atingida por outro forte terremoto dias depois, matando uma pessoa, já que muitos cidadãos começaram a dormir ao ar livre por medo de mais tremores secundários.

Os relatórios indicam que muitos cidadãos da região ainda dormiam ao ar livre quando o terremoto ocorreu no domingo, por medo de que suas casas desabassem e os prendessem sob os escombros.

Os terremotos foram seguidos por tempestades de poeira, piorando as condições de vida e danificando as tendas onde viviam os sobreviventes.

READ  China enfrenta onda massiva de COVID com enfermarias de emergência cheias e crematórios lotados: 'Muitas pessoas estão morrendo'

A Agence France-Presse citou Hamid Nizami, dono de uma loja de 27 anos, dizendo: “Os residentes de Herat sentem pânico e medo”. “É pela graça de Deus que isso aconteceu durante o dia e as pessoas estavam acordadas.”

“Muitos dos nossos cidadãos não têm onde viver e as noites estão a ficar mais frias.”

Embora milhares de pessoas ainda vivam em torno das ruínas de casas onde famílias inteiras foram destruídas num instante na semana passada, a Organização Mundial de Saúde afirma que quase 20 mil pessoas foram afetadas pela série de desastres, com mulheres e crianças a constituir a maior parte da população. Mortes.

As autoridades talibãs, que tomaram o poder em Agosto de 2021 após a retirada das forças dos EUA, estão a ter dificuldades em fornecer ajuda porque o país já enfrenta um desafio humanitário e não tem relações fortes com organizações de ajuda internacionais.

Muitos voluntários foram forçados a desenterrar sobreviventes e corpos com as próprias mãos somente após os terremotos da semana passada.

Nenhum país reconheceu oficialmente o governo talibã e a crise humanitária no Afeganistão agravou-se depois de muitos países terem retirado a sua ajuda externa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *